Poderosa 5

Se há um livro brasileiro que eu adoro, decididamente é a série Poderosa de Sérgio Klein. Acabei de devorar o último livro da série, já que, infelizmente, o escritor faleceu faz um tempo. Isso me deixou um bocado triste, pois pelo final do livro, dá para perceber que haveria muito mais.

O que eu mais gosto é que a protagonista, Joana Dalva, se parece muito comigo: ela sonha em ser escritora, ganhar prêmios, gosta muito de escrever e até seu jeito me lembra um pouco. Eu já até fiz um curta-metragem sobre esse livro com meus amigos onde fiz o papel dela.

A história é sobre Joana Dalva (onde seu nome foi inspirado em nada menos que Joana D’Arc), que descobriu que tudo o que ela escreve com a mão esquerda se torna realidade. Nesse livro ela terá que lidar com um novo garoto misterioso chamado Ivan, que está apaixonado por ela e quer terminar seu namoro, ajudará uma mulher chamada Raquel que é manequim humana e descobrirá mais sobre uma nova seita que cada vez mais está conseguindo adeptos.

Nunca vi um escritor masculino escrever tão bem sobre uma garota adolescente, juro que de todos os livros mulherzinhas escrito por mulheres, nenhum chegou tão perto da realidade apesar de apresentar um enredo de ficção. De todos os escritores, nunca pensei que Sérgio Klein poderia morrer e deixar uma fã tão triste, queria poder ler mais livros dele. Queria muito, que onde ele estivesse, soubesse que cada palavra que escreveu, valeu à pena e que ele participou da minha adolescência com seus livros, já que leio Poderosa desde os treze anos se não me engano.

Indico essa série para todos, principalmente por ser de um escritor brasileiro brilhante e estou aguardando pelo tão esperado filme da série, já que os direitos foram vendidos.

Unhas de Ano Novo

O Ano Novo já é praticamente hoje, todo mundo se preparando para a virada de ano e esperando por um 2011 cheio de alegrias e conquistas. Hoje, tive uma surpresa, acabei achando uma joaninha, que significa sorte, será que não é um aviso? Ou é simplesmente uma coincidência.

A cor que escolhi para comemorar é o azul, e usei dois esmaltes. Um deles é o Cigarrete da Impala, um azul clarinho fosco.

O outro é o Cigarrete mais o Ultimate 3D Aurora Boreau da Top Beauty, que é aquele esmalte holográfico. O efeito, como esperado, ficou lindo! Sempre que olho para minhas unhas, elas parecem um pedacinho do céu *-* E como vocês vão passar seu Ano Novo?

Sete Ossos e uma Maldição

Quando eu li o que estava escrito atrás do livro Sete Ossos e uma Maldição, pensei que não teria tanto medo, afinal, se nem filmes de terror me dão medo, como um livro poderia? O livro contém vários contos de terror e a maioria é sobre espíritos (ou seja, o tipo de coisa que eu mais tenho um treco) e o lugar onde li, contribuiu bastante para que eu ficasse com medo. Imagine-me, lendo o livro de noite, do lado de fora da minha casa da chácara, com uma ventarola enorme.

Há alguns contos que eu não entendi nada e outros realmente bons. Os meus favoritos foram: Dentes tão Brancos, O Chapéu de Guizos, O Fruto da Figueira Velha e Morte na Estrada.

Dentes tão Brancos conta a história de uma garota que vai a uma festa de fantasia (com o tema Morte, como pode ver, nada poderia dar realmente certo nisso) vestida de uma garota romântica do século XVI, iguais aquelas do Romantismo que morriam belas e castas. Na festa, ela acaba conhecendo um belo rapaz que toca violino, mas que esconde um lado misterioso. Esse conto é bem tenso, parece todo bonitinho (principalmente porque amo o Romantismo), mas termina de uma forma bem terrível.

O Chapéu de Guizos é sobre um garoto que houve vozes desde que era pequeno. Um dia ele acha em um baú uma miniatura de um chinês com um chapéu de guizos e passa a ouvir a voz dele que o induz a fazer coisas sem querer. O conto não é tão terrível, mas exige certa atenção para entender o desfecho, o que me deixou de boca aberta.

O Fruto da Figueira Velha foi o pior conto de todos, eu quase tive um treco lendo. A história é sobre um casal (Denise e Tiago) que se muda para uma mansão velha e a reforma até ficar perfeita. A única coisa velha que continuava no local era uma figueira, onde Denise acaba pegando alguns figos para comer. Desde então, ela recebe as visitas de um demônio, dono da figueira, que pretende se vingar dela. Imagine eu lendo isso, sabendo que a alguns metros de mim tinha uma figueira. É, quase morri.

Morte na Estrada é baseada naquela história que você já deve ter lido no seu e-mail, de uma mulher que parou um carro, pedindo ajuda, porque seu carro capotara em um acidente e suas crianças estavam presas lá. Quando vão socorrer as crianças, descobrem que a mulher estava no carro, morta (ou seja, o espírito dela que pediu ajuda). Essa história acabou acontecendo com o protagonista desse conto, que tem medo de garotas desde que foi agarrado pela menina do acidente. Esse é outro conto que eu achei que era bonitinho até ler a última frase. Depois mudei de ideia.

Dependendo da situação e lugar que você está, talvez não sinta medo, mas tem um conto ou outro que você termina surpreso. Os contos da Rosa Amanda Strausz são muito bons e realmente cumpriram o objetivo de sua sinopse. Então, vai encarar? Acho que ainda não estou preparada para ler Stephen King.

A Boa Terra

Essa sou eu tentando fazer um post com meu terrível 3G, nunca vi internet mais lerda que essa, mas, a coisa que mais gosto de fazer quando estou viajando é ler e escrever, como fico longe da internet e qualquer coisa que tire minha atenção por longo tempo, dá para eu executar os dois perfeitamente.

O livro que acabei de ler se chama A Boa Terra, e logo quando vi o título e a capa, não me chamaram a atenção, mas havia algo em cima que dava toda credibilidade: “Prêmio Nobel de Literatura”. Outra coisa que gostei muito, é que a história se passa na China, como amo o Japão, falo que a China é parenta deles, apesar da cultura diferente.

A história é sobre Wang Lung, um simples camponês que vive com seu pai e se casa com uma escrava chamada O-lan. A coisa mais importante para ele são suas terras e é a partir dela que ele consegue sua riqueza, mas também são elas que podem tirá-las. Wang Lung e sua família – que cresce a partir do tempo – vivem bastantes dificuldades até conseguirem se tornar prósperos, chegam até a mendigar para conseguir comida.

Simplesmente, a personagem que merece maior destaque é O-lan, uma mulher que foi escrava, passou por dificuldades, foi sempre classificada como feia, mostrou sua força o tempo todo sem levantar um dedo. Ela sempre escondeu suas angústias por causa de uma sociedade onde a mulher é submissa e é tratada apenas como serviçal e para atender caprichos sexuais. Até o último suspiro, O-lan mostrou que apesar de suas fraquezas, ela foi a melhor esposa que Wang Lung poderia ter.

O livro é ótimo para quem quer conhecer a cultura chinesa, e eu realmente fiquei abismada quando vi que a escritora, Pearl S. Buck, é na verdade americana, pensei que devia ser uma chinesa, mas como ela passou a maior parte da vida na China, conhecia tudo sobre ela.

O enredo é bem parado, não espere mistérios nem suspense, o livro apenas relata a vida inteira de Wang Lung, mas não é ruim em nenhum momento, fácil de ler e te envolve até o final.

Viagens e certo Hiatus

Bem, vim avisar que não sei quando vou voltar a postar no blog porque vou viajar. Como vou para minha chácara, só vou sobreviver de notebook e um 3G mega lerdo que só depois de muito tempo, se der certo, vai me deixar postar algo (mas juro que vou tentar). É claro que ainda tem a possibilidade de eu entrar em uma Lan House, se eu achar alguma já que antigamente tinha tantas e hoje não consigo encontrar uma sequer. E também há a última opção que é a casa da minha prima que tem computador, mas é difícil eu ir todo dia lá, ainda mais com as festas de anos.

Mas, se não der para postar, eu simplesmente vou escrevendo no Word o que eu quero e depois vou tentar postar aos poucos. Não sei quando eu volto, segundo meus pais só no final de Janeiro, ou seja, MUITO TEMPO. Então, por favor, não me abandonem ):

Como vou viajar hoje, desejo aos meus leitores, parceiros e todas as pessoas que acompanham o que eu escrevo um FELIZ NATAL e UM ÓTIMO 2011! Espero que essas festas de ano não sejam só essas festas chatas e sim que seja o começo de algo bom que vá acontecer com todos nós :D Sei que perdi meu espírito de Natal, mas vou deixar um pedacinho do que sobrou dele com vocês, através da música linda do Coldplay, Christmas Lights.

Ponto de Impacto

Um dos escritores que eu mais gosto definitivamente é Dan Brown, pelo simples fato de que são os livros dele que me ensinam um bocado de coisas que eu nunca aprendi na escola e que talvez, nunca fosse aprender em qualquer lugar sem estudar muito sobre religião, artes, ocultismo, ou como nesse livro, sobre geleiras, mar e meteoritos.

A história é sobre Rachel Sexton, filha do Senador Sexton, o qual está se candidatando para ser o novo Presidente dos Estados Unidos. Ele é basicamente o político mentiroso e pilantra, mas que está ganhando muitos votos porque está atacando a NASA, alegando que o Presidente atual gasta demais com eles e só vê fracassos. Foi nessa confusão política, que Rachel vai para o Ártico, a convite do Presidente atual para mostrar a mais incrível descoberta: um meteorito que possui vida de outros planetas. Mas quando Rachel descobre que essa história está estranha, um grupo de assassinos decide calar todos aqueles que sabem demais. E ela é uma deles.

Sabe aquele filme de suspense que a cada instante você pensa que eles vão morrer? Então, o livro é basicamente isso e acho que os momentos finais são os piores. Os problemas que Rachel, Mike e Corky (dois cientistas amigos dela) passaram, foi muito, mas muito pior dos que Robert Langdon passou com suas parceiras em cada livro. Eu sempre ficava: MEU DEUS, ELES NÃO VÃO SE SAFAR DESSA, SEM CHANCE.

A história é toda muito bem contada e tudo que acontece influencia no final, ou seja, cada detalhe é extremamente importante para o entendimento final. E como eu disse, os livros do Dan Brown ensinam muita coisa mesmo, se você me perguntar como que faz para identificar um meteorito, eu vou saber (não igual um cientista, mas o básico do básico). Sempre que eu leio os livros dele, fico com vontade de ser cientista, mas como Química e eu não nos damos bem, é melhor eu seguir com Línguas mesmo.

O personagem, que em minha opinião, merece maior destaque é Gabrielle, a assistente do Senador Sexton. Ela é simplesmente uma mulher forte e inteligente o bastante para conseguir dar um fim em problemas que aparece. Fiquei impressionada com o jeito que ela lidou com tudo. Outro que merece destaque é Mike Tolland, por saber muito sobre o mar e me dar lições muito boas sobre megaplumas. Fiquei com medo do mar, mais do que já tenho. Ele também tem uma personalidade forte e me conquistou pelo seu jeito gentil.

Não preciso nem dizer que indico o livro, já que qualquer livro do Dan Brown deve ser lido. Para mim, agora só falta Fortaleza Digital, lá vou eu :D

101 coisas em 1001 dias


Fim de ano chegando e isso significa milhões de promessas e listinhas do que devemos fazer. Confesso que nunca fiz uma lista nem me preocupei com as coisas que deveria fazer no próximo ano, só deixei a vida tomar o rumo que devia tomar independente se eu gostasse ou não. Mas, acabei me deparando com o Projeto 101 coisas em 1001 dias, e achei que seria legal fazer e eu não teria apenas um ano para cumprir as coisas que quero, e sim, mais ou menos, uns três anos. Acho que isso também me motivaria a tentar conclui-la, pelo menos, é o que eu espero. Então, vamos lá!
Início: 22/12/2010
Término: 19/09/2013
1) Comprar uma máquina profissional 03/10/2012
2) Comprar um coturno 30/09/2011
3) Comprar Circle Lenses
4) Aprender a costurar
5) Conseguir alguma parceria legal para o blog
6) Começar posts sobre outfits 29/05/11
7) Aprender maquiagem artística
8) Ler algum livro do Nietzsche
9) Ler algum livro do Dostoiévski
Li O Jogador em 10/05/12
10) Aprender outro idioma além de inglês e espanhol
Recomecei as aulas de japonês e estou me dedicando mais a isso 20/08/11
11) Conseguir bolsa em uma ótima faculdade
12) Escrever um novo livro
13) Publicar um livro
14) Conseguir que algum texto de minha autoria seja publicado em alguma revista ou jornal
15) Fazer algum esporte, dança, qualquer coisa do tipo
Estou fazendo aulas de teatro
16) Fazer alguma mudança drástica no meu cabelo
17) Fazer uma limpeza de pele 02/12/2011
18) Viajar para outro estado
19) Viajar para fora do país
20) Sair pelo menos 3 vezes com minhas amigas
Outback: 12/02/2011
McDonald's: 30/04/2011
Ibirapuera: 28/05/2011
21) Ir a pelo menos 3 shows
Nightwish 12/12/12
Folk+Brasil 11/04/13
22) Comprar um celular novo Comprei um Samsung Kies S3350 01/04/2011
23) Chegar, pelo menos, a 48kg
24) Comer 3 comida diferentes
Sopa de Ervilha, uma delícia! 08/07/2011
Finalmente Temaki *-* 24/09/2011
Fui a um restaurante Mexicano, comi Nachos, taco e quesadilla 20/10/2011
25) Ir a 5 eventos (moda, animes, encontros, etc)
Feira do Estudante CIEE: 30/04/2011
Aniversário de 7 anos da Editora Andross: 06/08/2011
Feira Guia do Estudante: 27/08/2011
Mackenzie Day: 30/10/2011
Meeting Nacional Lolita: 10/12/2011
26) Fazer algum vídeo, nem que seja eu falando coisas nada a ver (pode ser uma twitcam)
Fiz meu primeiro vídeo sobre o "Na minha caixa do correio": 20/10/2011
27) Aprender a tocar um instrumento
Estou fazendo aulas de violão 04/03/12
28) Fazer aulas de desenho, mangá ou pintura
Aula de desenho artístico 05/08/13
29) Comer cupcakes  28/09/2011
30) Comer macarons
31) Comer brownies  23/09/12
32) Comprar uma roupa de lolita
Comprei uma blusa muito muito muito lolita ♥ Agora só falta o resto do coordinate haha 16/08/13
33) Comprar um guarda-roupa novo
34) Ter um quarto só para mim e decorá-lo do meu jeito
35) Fazer cosplay
36) Conseguir um Iphone ou um Android 05/12/12
37) Comprar qualquer coisa que tenha tachas 11/12/12
38) Comprar um jaqueta de couro 12/07/2012
39) Beber Cosmopolitan 26/05/2012
40) Beber Tequila 31/12/12
41) Ter um layout para o meu blog criado por mim
Não foi de fato criado por mim, mas alterei umas coisas do layout para ficar mais a minha cara 03/07/11
42) Conhecer a Augusta e a Oscar Freire 17/02/13
43) Aprender a dirigir
44) Ir a uma balada pelo menos uma vez na vida
45) Conseguir uma foto com algum famoso que seja meu ídolo
46) Fazer trabalho voluntário
47) Aprender japonês (hiragana, katakana e kanjis - pelo menos 10)
Hiragana está na ponta da língua já!
Decorei o Katakana, agora só falta o mais difícil, Kanjis ):!
48) Fazer um piercing e usá-lo até eu decidir procurar um emprego
49) Fazer aulas de cantos (só para eu ter certeza se canto igual a uma taquara rachada) 18/02/13
50) Ler algum livro em inglês Li um livro curtinho sobre a vida do Michael Jackson, não sei se conta muito, mas de qualquer forma está terminado 23/05/2011
51) Fazer um curso de libras ou aprender o suficiente sozinha
52) Assinar alguma revista
53) Postar coisas legais no Flickr
Flickr: 19/02/2011
54) Postar outfits no Lookbook
55) Ir ao Wet n’ Wild ou qualquer parque aquático
56) Ir a qualquer Museu ou exposição
Fui no MASP ver aquela exposição sobre Roma 14/04/12
57) Ir a Liberdade e comprar coisas legais por lá 23/09/12
58) Aprender a cozinhar três pratos diferentes
Arroz (sim, finalmente): 22/01/2011
Miojo (sério, eu nunca tinha feito antes): 14/03/2011
Frango a milanesa: 12/01/2013
59) Aprender a fazer ilustrações no Photoshp Não sei fazer perfeitamente, mas pelo menos, aprendi 08/03/2011
60) Criar meu próprio estilo de desenho acho que consegui, só falta aprimorar
61) Ir ao dentista
62) Aprender a fazer algum penteado em mim mesma Aprendi a fazer um coque tosco com lápis, isso deve ser o máximo que consigo fazer, por isso vou aceitá-lo como um penteado.
63) Ir novamente a um encontro de fãs de Tokio Hotel
64) Comprar uma nova bicicleta
65) Fazer uma festa de aniversário do jeito que eu quero e só com pessoas que gosto
66) Aprender a andar a cavalo (sonho de infância, só sei andar em pôneis D:)
67) Ir para minha chácara antiga e passar um dia inteiro lá 26/01/2011
68) Fazer algum curso relacionado a computador (ilustração digital, multimídia, webdesign, etc)
69) Comprar um tablet
Ganhei um Ipad, mas quero um Wacom Bamboo
Comprei um tablet da Wacom Bamboo 22/05/12
70) Comer Pizza Hut novamente 27/08/2011
71) Me livrar dos bibelôs que tem no meu quarto
72) Comprar uma estante para colocar meus livros
73) Ter um closet só para mim
74) Aprender Etiqueta  16/12/12
75) Melhorar minha postura
76) Participar de algum clube ou sociedade de escritores
77) Conseguir um cachorro, de preferência, um Spitz Alemão
19/09/12 Consegui uma cachorrinha, mas ela é uma mistura de yorkshire com chitzu 
78) Beijar na chuva (hehe)
79) Comprar mais roupas em brechós pelo menos 3 vezes.
80) Aprender a pegar ônibus e metrô sozinha
81) Conseguir um New Bettle
82) Aprender a falar no telefone e parar de odiá-lo
Não vou dizer que gosto de telefone, mas aprendi a falar nele e não entro mais em pânico haha
83) Acampar
84) Melhorar minha caligrafia
85) Ir para o Japão
86) Comer no Outback 12/02/2011
87) Comprar um corset daqueles de amarrar (e quem sabe, tentar tight lacing sem exageros)
88) Encontrar alguma forma de sumir com minhas sardas do rosto
89) Finalizar algum jogo de vídeo-game
90) Ler o livro do Hitler (não sou nazista, sou curiosa)
91) Aprender a cortar meu próprio cabelo
Aprendi a cortar minha franja com navalha 26/03/2011
Tentei cortar parte do meu cabelo com a navalha, até que fui bem 30/04/2011
92) Jantar fora 3 vezes com minha família
Pizza - 29/01/2011
McDonald's + Yogurberry 01/04/2011
Pizza Hut: 27/08/2011
93) Fazer intercâmbio
94) Aprender Nail Art
95) Ir para a Disney (e conhecer o Parque do Harry Potter)
96) Aprender a andar de moto
97) Andar em uma vespa
98) Me vestir realmente do jeito que eu gosto por pelo menos 3 vezes
Vesti-me com uma blusa xadrez, num estilo meio grunge, é 14/04/2011
Usei um vestidinho gótico com meia-calça de renda HÁ 06/08/2011
COTURNOS HÁ
99) Me formar no Ensino Médio
Apesar de o último trimestre ainda não ter terminado, já passei em todas as matérias
100) Fazer o melhor teatro do terceiro ano da escola 27/10/11
101) Ir bem em química e finalmente entendê-la.
AHHHH Estudei tanto e me dediquei que pela primeira vez, tirei nota máxima na prova! Só espero que isso continue até o fim do ano! 31/03/2011
Quase gabaritei em Química no simulado, acertei 9 de 10 questões. Como lidar com essa mudança? 02/05/2011
PASSEI DE ANO EM QUÍMICA! Não sei se realmente a entendo, mas melhorei muito em relação ao ano passado!


Pronto! Agora só falta realizar tudo :D

Unhas de Natal

Eu adoro fazer alguma coisa diferente com as unhas, como não tenho coordenação motora o suficiente para nail art, costumo procurar esmaltes que são novidades ou usar cores diferentes para chamar a atenção. No Natal, não é diferente, decidi pintar minha unha de vermelho (Madonna da Impala) e verde (Spirits Neon da Impala), para não ficar algo normal demais, usei o famoso esmalte holográfico da Top Beauty, um vermelho (Fireworks) e o verde (Natural Effects).

Na foto (por minha câmera não ser aquelas coisas) parece que é apenas muito glitter e na verdade, pensei isso a primeira vez que usei, mas o efeito é fantástico! Perto da luz que dá para ver mesmo que ele não é só um monte de glitter e as unhas ficam tão lindas *-*

Achei que combinou perfeitamente com o natal: verde, vermelho e muita luz. Espero que eu tenha alguma ideia criativa para o Ano Novo!

Resultado da Promoção de Natal

O vencedor da primeira promoção é Marcelo Lima Maciel Filho! Como é a primeira promoção, teve 79 participações e já está ótimo, mas espero, que da próxima vez, tenha mais participantes :D

Agradeço a todos que participaram, porque isso ajuda muito o blog!

Onde está o Espírito de Natal?

Eu perdi meu espírito de Natal, simples assim. Talvez eu possa dizer a data exata quando ele sumiu, mas simplesmente não faz a mínima diferença. Não foi uma coisa recente nem também antiga, só sei que às vezes sinto falta dele e como ele me fazia se sentir bem nessa época.

Sabe o que é chegar o Natal e sentir toda aquela magia igual dos filmes? Olhar para todos os lados e só ver enfeites e luzes piscantes? Ou simplesmente ligar a televisão e dar de cara com aqueles filmes nostálgicos que você assiste desde a infância? Então, não consigo mais ver o Natal no mês de Dezembro, e acho que não é só minha culpa. Tenho a impressão que todos estão desistindo dessa época sem perceber.

Na televisão, vejo poucos filmes sobre o Natal que eram realmente bons – talvez seja porque quase não assisto televisão mesmo – e também não vejo tantas casas enfeitas com pisca-pisca – tirando os shoppings e lojas que ainda tentam manter o espírito de natal com o famoso apelo “Compre!” – nem vejo mais magia nenhuma.

Não é porque falta neve ou qualquer cultura européia e americana aqui, porque meus Natais, antigamente, eram realmente ótimos. Talvez o fator principal seja que cresci demais para acreditar em qualquer tipo de magia ainda existente nesse dia especial. Não estou falando também de Papai Noel não existir – apesar de certa vez, quando pequena, eu quase ter a prova de que existisse –, estou falando de que não importa quantos presentes você vai ganhar, Natal continua sendo um dia especial mesmo que não queira ver. E também não estou falando de religião.

A verdade é que dia 24 de Dezembro chega até a ser mais especial que dia 25, pelo simples fato que você vê sua família correndo por aí, para arrumar uma ceia grande para todos os parentes. Ficamos naquela expectativa de comer as comidas deliciosas e de receber presentes depois que passar da meia-noite. Não importa se os parentes sejam chatos ou não, você está com sua família. É nessa hora que o dia se torna especial, porque há aquela união que nunca houve no resto do ano.

Eu acho que é nessa hora que uma fagulha de espírito natalino surge em mim, não aquele espírito natalino que só vê presentes, Papai Noel e neve que nunca veio. Estou falando da minha realidade natalina, que não é igual dos filmes, mas parece muito mais verdadeira. Talvez eu gostasse de voltar no tempo de que meus presentes eram brinquedos e minhas meias realmente tinham doces e chocolates.

Mas a única coisa que quero, é meu espírito natalino de volta. Se o achar, me avisem.

Top5 Personagens de Livros

Não é preciso dizer que existe personagens de livros super marcantes, com personalidade tão forte que os tornam reais para o leitor. O Top5 de hoje é sobre personagens femininas (irei fazer uma de masculinas depois) que mais gostei e que tornaram os livros que li muito mais legais e cativantes.

5) Becky Bloom (Delírios de Consumo de Becky Bloom): É simplesmente a personagem mais engraçada que já vi! Becky é apaixonada por compras e gasta mais do que deve, sempre ficando individada. Apesar desse probleminha, ela nunca desiste de pagar suas contas, é determinada, dedicada e também quer ser reconhecida pelo seu melhor. Ela mostra que apesar de ter fraquezas e defeitos, consegue transformá-los em força e qualidades para no final sempre tudo dar certo.

4) Amy Haskel (Sociedade Secreta Rosa & Túmulo): Amy é a típica garota que fala tudo que vem a sua mente, totalmente determinada e muito inteligente, está disposta a fazer de tudo por sua Sociedade Secreta, principalmente quando ela está em crise. Também é uma das personagens mais engraçadas e vive de casos amorosos que nunca dão realmente certo. Ela não tem medo de enfrentar pessoas mais poderosas que ela, simplesmente quer que as situações se ajustem de forma honesta. Sem falar, que mostra seu poder feminino o tempo todo.

3) Jéssica Packwood (Como se Livrar de um Vampiro Apaixonado): Como toda adolescente, ela começa o livro com bastante insegurança e ceticismo, mas ao descobrir que na verdade é uma vampira e que precisa se casar com o outro vampiro para salvar seu clã, ela precisa tomar muitas decisões que afetarão não só seu futuro, como de sua família. Jéssica se torna madura e mostra que não tem medo de enfrentar obstáculos e problemas e principalmente, descobre o amor em uma situação inusitada.

2) Rose Hathaway (Vampire Academy): A garota problema, que age antes de pensar e não importa com as consequências. Se há algo que aprendi com Rose, é o valor da amizade, porque é a qualidade mais forte nela, já que faz de tudo para manter sua melhor amiga segura. No começo do livro, ela é bastante fraca em relação a lutas, mas com o esforço e dedicação, ela se torna uma das melhores lutadoras ao longo da série. Ela sempre está disposta a correr riscos pelas pessoas que ama e não desiste facilmente.

1) Suzannah Simon (Mediadora): E a medalha de ouro vai para ela! Não importa quantos livros eu leia, Suze sempre vai ganhar de lavada de todas as personagens principais. Ela é realmente parecida com Rose Hathaway acima, age sem pensar, principalmente em situações extremas quando precisa enfrentar fantasmas realmente cruéis. O seu jeito de contar a história é muito viciante e seu ponto de vista me agrada muito! Sem falar que ela não é mais uma dessas adolescentes solitárias e tímidas, ela tem seus problemas com fantasmas, mas não deixa isso estragar tudo, principalmente por causa da sua personalidade forte. Suze é o tipo de personagem que eu sempre quis ser, daquelas que não tem medo de enfrentar perigos.

E vocês? Quais suas personagens favoritas?

Muito Longe de Casa - Memórias de um Menino Soldado

Adoro livros que se passam em outros lugares, quando os leio, é como se eu estivesse viajando pelo mundo. Se for por causa dos livros, já viajei quase pelo planeta todo (e até pelo universo). Minha última parada foi em um lugar não muito legal, chamado Serra Leoa. Todo mundo já deve ter ouvido falar desse país, e segundo alguns livros de Geografia meus e minha memória, ele deve ser um que tem os piores PIBs e os piores IDHs.

A história do livro é uma das mais tristes que li na minha vida, principalmente por se tratar de uma história verdadeira. Lendo, você vai conhecer Ishmael Beah, um garoto que vivia com sua família em uma aldeia de Serra Leoa, que amava hip hop e lia Shakespeare, mas que tem toda sua vida mudada quando rebeldes invadem e queimam sua aldeia. Longe da sua família, ele tenta sobreviver em um mundo de sangue e morte, onde perde pessoas que ama o tempo todo. Para continuar vivo, ele ajuda militares e logo começa a matar rebeldes como consolo e vingança pelo que lhe aconteceu.

Sério, toda vez que eu dava uma paradinha, eu agradecia aos céus por nascer no Brasil, longe de qualquer coisa extremamente perigosa. Mesmo o enredo sendo triste, eu viciei no livro e não conseguia parar de ler de tão boa que era a narrativa de Ishmael (personagem e escritor do livro ao mesmo tempo). Eu sofri com o personagem lendo cada parágrafo e não conseguia acreditar na sucessão de momentos terríveis que ele passou e conseguiu sobreviver. Juro que se fosse eu no lugar dele, não teria sobrevivido aos primeiros capítulos.

O livro é totalmente uma lição de vida e acho que todas as pessoas deveriam ler para dar mais valor a vida. Pessoas que tem tudo e ficam sofrendo por nada, sem saber que há outros em situações bem piores. Simplesmente amei o livro, principalmente por causa do tema guerra (sim, adoro livros e filmes de guerra, mas não quer dizer que eu aprove) e por me lembrar do Caçador de Pipas que também tem um assunto parecido. Vale muito a pena ler o livro, totalmente.

Alice Disse

Alice disse é uma das lojas mais fofas que já vi, inspirada nada menos e nada mais em Alice no País das Maravilhas. Você pode encontrar sapatilhas lindas, bolsas, canecas, agendas e acessórios prontos para cativas qualquer mulher, independente da idade. Como sou apaixonada pelo livro de Lewis Carroll e já falei da Alice várias vezes no blog, vale a dica para quem também admira a história e qualquer coisa relacionada a ela.

O site oficial também é a coisa mais linda, basta abri-lo para dar de cara com uma animação fofa. Lá você pode encontrar a loja virtual, o blog (com diversas promoções), downloads e até paper toys (que se não fosse minha falta de coordenação motora e toda as minhas más tentativas com paper toys, eu com certeza tentaria fazer).

Free Image Hosting

Me apaixonei por essas sapatilhas, principalmente pelo colar de cupcake! E aí? Dessa vez não é siga o coelho, é siga a alice e descubra o que ela tem a dizer :)

Le Petit Prince

Nem acreditei quando soube! O Pequeno Príncipe é simplesmente um dos livros mais lindos que já li, cheio de sentimentos inexplicáveis. Foi criado uma super produção para a nova série de TV, Le Petit Prince, com um ar moderno para chamar a atenção das crianças. A adaptação vai estreiar na França no final de Dezembro e estreiará também, em 80 países (espero realmente que o Brasil esteja incluído). Aqui fica o trailer:



Eu, particularmente, achei que vai sair beeem fora do livro e segundo minhas pesquisas, os caras que criaram a animação, querem isso mesmo. O Pequeno Príncipe terá um ar mais adolescente do que de criança e irá enfrentar vários monstros (?). Ou seja, não vai ter nada a ver com o livro, algo típico para chamar a atenção de crianças. Mesmo assim, realmente quero assistir e achei a animação a coisa mais linda, acho que vai vale a pena. Tudo bem, não vejo a hora!

Histórias de Robôs - Volume 1

O livro é basicamente vários contos sobre robôs feitos por célebres escritores de ficção científica como Ambrose Bierce, John Wyndhan, Harl Vincent, Harry Bates, Robert Moore Williams, Lester del Rey, A. E. Vogt e Isaac Asimov (que organizou todos os contos e nos presenteia com um ótimo prefácio.

Vou falar sobre os contos que eu mais gostei! Robbie foi um conto criado por Isaac Asimov quando tinha dezenove anos, ele conta a história de Glória, uma garotinha que é criada por um robô chamado Robbie. Ela o considera como seu melhor amigo e passa maior parte do tempo com ele do que com pessoas, o que faz sua mãe achar toda essa relação prejudicial a garota. Os pais de Glória decidem que o melhor a fazer é tirar o robô dela e dizer a menina que ele fugiu, mas desde então, ela não consegue esquecê-lo e sonha em achá-lo novamente. A história é muito linda e vem com toda uma lição no final, acho que com certeza, foi uma das minhas favoritas do livro.

O segundo conto que mais gostei é o de Harry Bates, Adeus ao Mestre, que conta a história de uma nave alienígena que chega na Terra, trazendo consigo um extraterrestre chamado Klaatu (que parece ser o chefe) e um robô chamado Gnut. No dia que houve a apresentação deles para os humanos, um homem louco deu um tiro em Klaatu que morreu, deixando Gnut parado na mesma posição que presenciou a morte de seu mestre. Um fotógrafo, Cliff Sutherland, percebe com as suas fotos que Gnut não está completamente parado, que ele muda de posição, então decide passar a noite no local onde está a nave alienígena e descobrir se é verdade que Gnut está se movendo. Dá para ver que o conto é bem ficção científica e é super legal, cheio de mistérios e com uma surpresa no final.

O terceiro conto é de John Wyndham, A Máquina Perdida, que conta a história, também, sobre uma nave alienígena que chega na Terra, trazendo um extraterrestre e um robô. Só que a nave acaba explodindo e só o robô sobrevive, tendo que viver no mundo humano onde tenta entendê-lo e achar uma forma de voltar para o seu planeta. O conto é como se fosse um diário do robô, onde ele conta todas as suas experiências. É super divertido, principalmente a reação dos humanos quando o vê.

Tem vários outros contos, todos abordando sobre robôs, para quem gosta de ficção científica, é um prato cheio, por isso adorei! Até me fez lembrar de um texto que escrevi mais ou menos nesse estilo, que um dia vou publicar quando estiver terminado.

Black Swan

Só de ver o trailer e o cartaz oficial que me apaixonei por esse filme. Sem falar, que tem a Natalie Portman, o que é mais um motivo para eu assisti-lo. O filme tem esse lance lindo de ballet (que eu adoro, sempre tive vontade para fazer, mas acho que já passou o tempo) e o macabro.

A história é sobre Nina (Natalie Portman), uma bailarina de Nova York muito dedicada que quer se tornar a principal da nova temporada de Lago dos Cisnes. O diretor Thomas Leroy já a vê como primeira opção, quando surge uma nova bailarina, Lily (Mila Kunis), que irá disputar o papel de dançarina principal também. O papel requer uma dançarina que possua a inocência e a graça do Cisne Braco e, ao mesmo tempo, a sensualidade e a malícia do Cisne Negro. Enquanto Nina seria perfeita para viver o cisne branco, Lily é a própria personificação do cisne negro. A rivalidade entre as duas personagens vai se transformar em uma estranha amizade e Nina vai se aproximar, perigosamente, de seu lado negro. Segue o trailer abaixo:

Apenas Atire


Era tarde demais. Eu estava perdida para todo sempre e nem sabia como poderia me tirar dessa. O tempo todo, eu pensei que podia salvar os outros, podia ajudá-los e agora nem eles, nem eu posso me ajudar. Claro que foi minha culpa, fui muito descuidada, quando vi que o pequeno Victor iria morrer naquelas mãos putrefatas, tive que fazer algo.
– Você não vai morrer, não é, Ellie? – perguntou Victor, com seus sete anos de vida e olhos azuis do tamanho de bolas de gude, cheios de lágrimas. Ele estava assustado como todo o resto do grupo, todos encurralados dentro de um galpão abandonado, contando apenas com a sorte e com nossos revólveres.
– Não sei – eu disse realmente sabendo que a melhor resposta era que sim. O sangramento no meu braço não parava, eu havia perdido um pedaço dele quando aquele maldito zumbi precipitou seus dentes podres para cima de Victor. Naquele momento era o garoto ou eu, e por imprudência ou compaixão, decidi entregar a mim.
Tudo bem, eu realmente pensava que conseguiria salvá-lo sem que fosse mordida. Não esperava por essa. Agora estava aí o resultado, em torno de algumas horas eu viraria um morto-vivo repugnante, com seu corpo apodrecendo, mas seus desejos por carne humana durando para sempre. Eu ainda tinha esperança de que nada acontecesse comigo, que apenas fora uma mordidinha e que nenhum vírus maluco iria se infiltrar no meu corpo.
Mas era demais me enganar, eu já era capaz de sentir mudanças. Meus músculos estavam tendo espasmos e até respirar se tornava difícil, além de várias vezes meus olhos perderem o foco. O pior de tudo é ter um grupo de dez pessoas me olhando, alguns com medo e outros com a maior pena do mundo. Alguns ainda discutiam se era melhor dar um tiro em mim agora, ou esperar.
– Não vamos matá-la agora! – David gritava, segurando seu revólver fortemente, como se fosse capaz de atirar neles, mas não permitira que me matassem – Temos que esperar, ela pode melhorar.
– Você está querendo se enganar, ela é um perigo para nós igual aos que estão lá fora, pronto para se alimentarem de nós! – Neil retrucava, ele era o mais velho do grupo e se achava inteligente o suficiente para comandar todos, se não fosse sua falta de paciência e sua mania de agir antes de pensar, acho que não estaríamos encurralados como estávamos. Claro que não me atrevi a falar isso, a situação já estava ruim demais.
– Vocês não acham que eu poderia decidir o que fazer com minha vida? – eu exclamei com raiva – Não quero que estourem meu cérebro ainda, até eu não ter plena certeza de que vou virar um deles.
Todos ficaram em silêncio enquanto eu tentava respirar. Até falar se tornara difícil, era como se cada palavra me roubasse um suspiro. David se aproximou de mim, a boca dele abriu várias vezes, tentando buscar palavras de conforto que nunca achou. Não havia nada que consolasse uma pessoa mordida por um zumbi, a única certeza que você tem é da morte. Eu seria mais uma daquelas pessoas, iguais a dos filmes, que não chegava ao final e só servia para morrer e salvar os protagonistas. Maldita a hora que decidi ser uma coadjuvante.
Uma coisa eu tenho certeza: quando você está para morrer, são as piores horas de todas. Já devia ter se passado umas cinco horas desde que fui infectada, eu já havia virado puro suor frio e minha cabeça parecia prestes a explodir. O ar passava rasgando pela minha garganta e várias vezes pensei em parar de respirar para que a dor parasse.
– Ellie, você é forte de verdade para aguentar tudo isso – David disse, finalmente, encontrando algumas palavras – Mas não pode permitir que isso continue.
Eu abri meus olhos, percebi pelos olhos dele que eu não estava bem. Tudo estava desfocado, não conseguia enxergar quase nada, além dos olhos deles. Eu já estava perdendo a visão, em contrapartida, eu podia sentir muitos cheiros, desde suor deles até o cheiro fétido de sangue. O meu sangue. Minha barriga estava vazia o suficiente para pedir por algum alimento, e não estava falando de hambúrgueres, eu podia sentir o cheiro da carne tenra deles, carne viva.
– Apenas atire – eu consegui dizer com minha voz cava – Não hesite.
David se afastou, eu ainda era capaz de notar lágrimas nos seus olhos antes que minha visão torna-se totalmente desfocada. Eu já estava perdendo os sentidos, quando a última coisa que eu ouvi, não foi o tiro que ecoou pelo galpão, fazendo todos gritarem, foi o “Perdoe-me” dele. Olá Mundo dos Mortos não-Vivos.

*Isso que dá assistir The Walking Dead demais :B

Ellie Goulding


Hoje vou simplesmente apresentar uma das minhas cantoras favoritas, a linda da Ellie Goulding. Ela tem 23 anos (em breve 24 em 30 de Dezembro) e nasceu em Hereford, Inglaterra. Desde pequena ela adorava música, com apenas 9 anos ela tocava clarinete e guitarra, além de escrever suas próprias músicas. Só se tornou realmente conhecida em 2009, quando assinou contrato com a Polydor Records e lançou seu primeiro single "Under the Sheets".
Ellie, para mim, tem uma voz super gostosa de ouvir, com aquele sotaque britânico fofo. As músicas delas são lindas e contagiante e vou deixar a minha música favorita dela, que sempre me inspira quando realmente preciso escrever.

Bolsa Livro


Eu não sou muito chegada em bolsas, mas desde que vi essa novidade, acho que posso realmente começar a gostar delas! Essa moda foi criada pela designer francesa Olympia Le-Tan. É tudo feito a mão, revestida com tecido estampado e é baseado em clássicos da literatura como "Lolita", "Moby Dick" e "A Bela e a Fera".

E as bolsas já estão bombando até no tapete vermelho, já que Natalie Portman e Clémence Poésy já estão adeptas a essa moda. O problema é que ela custa 900 libras, o que seria, mais ou menos, R$2300, o que realmente é caro demais e me faz pensar que estou bem melhor com os meus livros não-bolsas.

As bolsas também são vendidas na loja francesa Colette. E aí? Alguém se atreve?

Promoção de Natal Spleen Juice e Chic and Chick

O Spleen Juice em parceria com o Chic and Chick, a Perfumaria Perfum Le Monde (Av. Rio das Pedras, 1899 - Jd. Aricanduva, Telefone: [11] 2724-6174) e com a Sonia (da Arte e Decoração, que fez a linda embalagem!) estará sorteando um kit de Natal para você! No kit você encontra:

Sabonete Esfoliante de Damasco e Extrato de Camomila (90g) da Ethicos Cosméticos
Sabonete BioHidrate de Manteiga de Karité e Manteiga de Cupuaçu da Ethicos Cosméticos
1 Frasqueirinha de Plástico
1 Toalhinha de Mão para Lavabo
2 Mini-lixas decoradas da Marco Boni
4 Esmaltes da TopBeauty Holográficos (nas cores Aurora Boreal, Nature's Effect, Shock Wave e Fireworks)
1 Acetona
1 Caixa de Natal Decorada
1 Calendário 2011 da Perfumaria Perfum Le Monde

Regras

Ser seguidor(a) do blog Spleen Juice e do Chic and Chick
Ter um endereço de entrega no Brasil.
Preencher o formulário abaixo até o dia 20 de dezembro de 2010.

~PROMOÇÃO ENCERRADA~

Pontos Extras

Para preencher o formulário mais de uma vez:

Siga @dastysama e @ChicandChick

Divulgue o link no twitter: Promoção de natal @dastysama e @chicandchick, participe e ganhe um super kit http://migre.me/2PXzO

Divulgar o banner no seu blog:


Eterno

Finalmente consegui minha primeira parceria e é com uma nova escritora brasileira, Erika Spencer, que irá publicar seu livro, Eterno, em 2011 na ediotra Arielli!

Descubra que o amor pode mais que uma vida... Na França mergulhada em preconceitos e tabus, nasce uma história de amor que você vai se apaixonar. O que parecia uma paixão a primeira vista sobrevive ao tempo e atravessa a morte em uma história que mostra que séculos depois, os sentimentos ainda podem ser mais fortes, apesar dos desafios. Dividida em três diferentes épocas, mas com os mesmos personagens, em vidas distintas. você vai conhecer a difícil trajetória de um jovem casal para alcançar um ao outro. Amor, sangue, vingança e seres ocultos em um caminho que envolve suspense, morte, espiritualidade e uma grande paixão. Tudo pode ser diferente quando se envolve um verdadeiro amor. Todos têm uma chance de se redimirem, mesmo que sejamos ETERNOS.

Para quem quiser mais informações sobre o livro, é só ir ao blog da autora que está acima, ou se aventurar no Skoob e no Twitter dela. Eu ainda não li o livro, mas pela sinopse que a autora escreveu na parte de Resenhas no Skoob, o livro realmente me chamou atenção, além de que temos que valorizar mais os escritores brasileiros, que são ótimos e andam me surpreendendo muito.

A Queda

Um advogado francês faz seu exame de consciência num bar de marinheiros, em Amsterdã. O narrador, autodenominado "juiz-penitente", denuncia a própria natureza humana misturada a um penoso processo de autocrítica. O homem que fala em A Queda se entrega a uma confissão calculada. Mas onde começa a confissão e onde começa a acusação? Ele se isolou do mundo após presenciar o suicídio de uma mulher nas águas turvas do Sena, sem coragem de tentar salvá-la.

O mais legal no livro A Queda é que, além da história ser contada em 1ª pessoa, o narrador fica conversando com você. Jean-Baptiste (o narrador) acha que você é um advogado, quarentão, bastante vivido. Pergunto-me, se Albert Camus, quando escreveu o livro, sabia que na verdade ele seria lido por uma garota de 16 anos e não pelo tipo de pessoa que ele descreveu. Acho que o livro não foi feito para eu ter lido, mesmo assim gostei.

O personagem principal vai contando sua vida, seus arrependimentos, suas ideias e vai conversando com você como se estivessem na rua. Ele também responde as suas perguntas e por várias vezes parece realmente que você está dentro do livro. Algumas vezes me perdia na leitura como sempre me perco quando estou conversando com uma pessoa e ela começa a falar demais. Mesmo assim, me identifiquei com Jean-Baptiste diversas vezes, mesmo tendo 16 anos e sendo uma garota.

Eu não sei muito bem o que falar do livro, ele é um bocado complicado de se explicar. Acho mais fácil ler do que fazer uma resenha (só estou fazendo realmente a resenha porque estou participando do desafio de férias, já que como disse, o livro é complicado). Só sei que vale a pena ler, acho que qualquer livro realmente vale a pena ser lido, principalmente se você gosta. Se você também tem todas aquelas questões existênciais na sua cabeça, você também vai se identificar com o personagem principal. É uma leitura mais cabeça, se está realmente preparado, leia.

Ecdise

Mudanças. Era o que eu realmente precisava. Alguma forma de arrancar aquele maldito exoesqueleto que se fixava na minha pele, feito de receios e temores. Eu queria ser capaz de quebrá-lo, descobrir que estava apertado demais para continuar a ser usado, mas ele continuava fixo, decidido a perdurar.

Eu não podia ser classificada como um inseto, mas perto do mundo de possibilidade que havia diante de mim, talvez não passasse de um gafanhoto. Havia tanto para se enfrentar, tantas decisões, que parecia mais fácil continuar com minha ecdise, não mudá-la, aceitar o fato que ela cabia perfeitamente em mim.

Aceitar era fácil demais, não podia permitir, precisava rachá-la, me libertar daquele maldito estereótipo que eu havia criado para mim. Eu podia arriscar, seguir em frente, independente do meu tamanho perante as situações. Talvez eu não fosse capaz de sofrer uma metamorfose, de uma simples lagarta para uma exuberante borboleta, mas eu tinha o poder de ser um gafanhoto maior, um gafanhoto com uma ecdise nova que o faria pular mais alto que antes.

– O que está fazendo? – perguntou minha mãe, me vendo debruçada no meu quadro de coleção de insetos. Eu estava colocando meu novo gafanhoto ali, alfinetando sua casca morta, ou melhor, seu exoesqueleto, já que eu não tinha coragem o suficiente para matá-lo.

– Nada, apenas colocando mais um novo amigo – eu respondi, me afastando do quadro e dando uma boa olhada no gafanhoto perfurado.

– Você sabe que não poderá levar sua coleção, não é?

– Eu sei – eu disse tristemente – Às vezes é bom abandonar algo para conseguir algo novo.
E como o gafanhoto que se safara da ecdise que estava presa no meu quadro, eu também estava para me safar dos meus temores. Havia novos passos a escolher, ou talvez, pulos. Pulos muito altos.

*Ecdise: processo de mudança do exosqueleto nos insetos.

A Morte de Ivan Ilitch

"Muitos consideram A Morte de Ivan Ilitch como a novela mais perfeita da literatura mundial; agonia de um burocrata insignificante que serve de pretexto ao autor para nos contar uma história que diz respeito ao destino de cada um de nós e que é impossível ler sem um frêmito de angústia e de purificação."

(Paulo Rónai)

Sempre tive vontade de ler algum livro de Leon Tolstoi, principalmente Guerra e Paz. Sou louca para ler livro desses escritores russos, e desde que li Lolita de Nabokov, decidi ler livros de outros escritores dessa mesma nacionalidade.

A história de A Morte de Ivan Ilitch é bem calma e parada, não é chata, é apenas uma história para ser apreciada e que te deixa bem para baixo quando termina de lê-la. Faz você pensar um bocado na vida (e como eu já penso um bocado) e isso te trás algumas conclusões bem pessimistas. É você chegar no final da vida e perceber que não fez nada de bom e que não foi muito feliz.

Ivan tinha uma boa renda, promissor, estudou em boa faculdade, se apaixonou, casou-se, se viu preso em um casamento terrível, teve filhos e finalmente ficou doente até morrer. Sua vida com certeza não foi uma das melhores e ele começou a fazer tudo automaticamente. Ele foi levando a vida de tal forma, que se esqueceu de viver. Tenho tanto medo que aconteça isso comigo, de que eu chegue aos 70 anos e perceba que não fiz nada de bom, que não consegui concluir nenhum dos meus sonhos! Acho que isso acontece com muitas pessoas, elas vão levando a vida e se perdem na sua comodidade.

O livro não é um dos mais felizes, ele faz você pensar demais e ficar triste também. Você acompanha todo o sofrimento do personagem e chega a se sentir como ele. Se o começo já não dissesse que o personagem morreu, eu teria torcido pela melhora dele. Não achei o livro tão incrível como a citação acima fala, mas não é ruim, é realmente bom e Tolstoi escreve muito bem, e ainda quero, com certeza ler Guerra e Paz.

"Assim como a dor piora cada vez mais, minha vida toda foi progressivamente piorando. Há um ponto de luz lá longe, no início da vida, mas, depois disso, tudo foi ficando cada vez mais negro e afastando-se cada vez mais, em proporção inversa à distância que me separa da morte."

É, vou falar...

Há algumas semanas, eu fui acusada injustamente de ter plagiado um blog. Eu não entendi coisa nenhuma e pensei que fosse alguém que não gostasse de mim e só falou aquilo para me aborrecer, então apenas não dei bola. Agora realmente descobri o porquê de falarem isso, já que o blog Livros e Bolinhos tem o mesmo layout que o meu. Gente, acorda, tanto o layout do meu blog como o do outro são DE GRAÇA, são feitos pela dona do blog Yummy Lolly, ou seja, deve ter mais blogs com o mesmo layout pelo mundo inteiro.

Eu realmente gostava dos meus layouts antigos, mas eu estava tendo problemas com eles, quando me lembrei da Yummy Lolly que tinha layouts lindos. Depois de muito procurar, adorei esse e o coloquei. Quanto as imagens que eu uso no blog, são todas do Google ou do Weheartit, porque falaram que eu também plagiei elas, TIPO.

Não sei porque me acusaram disso, sem saber de nada, já que os posts do meu blog são criados por mim. Eu escrevo fanfics e sei como esse negócio de plágio é uma droga, mas NUNCA plagiaria nenhuma pessoa, pelo simples motivo que eu tenho capacidade suficiente para criar minhas próprias coisas. Menos layouts, porque não sei mexer com HTML, mas um dia vou aprender e criar os meus próprios.

"Ah, mas o outro blog fala de bolinhos e o seu de chá". Na verdade fala de Spleen Juice, suco de baço, algo super apetitoso (-n). Como digo no Sobre o blog, a ideia principal era para ser algo sombrio, mas como tenho certa paixão por coisas fofas, o blog acabou ficando fofo mesmo. Sim, acabou ficando meio Alice, mas eu não estou pensando em Alice in Wonderland, e sim em algo mais American McGee's.

O que eu quero falar com esse post é que eu não copiei ninguém e não vou copiar. O layout é de graça e todo mundo pode pegá-lo a vontade. Eu crio os meus próprios posts (a não ser certas coisas específicas que não dá para mim colocar minha opinião).  As imagens não são minhas, são de sites de imagem de ~graça~ também, mas quando eu tiver minha máquina fotográfica profissional, pode ter certeza que as fotos serão minhas. E quando eu também aprender a criar layouts, eu terei o meu. Enquanto isso, vou usufruir do que a Internet dá de graça. E antes de criar intrigas no meu blog, venha falar diretamente comigo, estarei toda a ouvidos para sua opinião. Se quiser xingar mesmo, é só ir no meu formspring.

Ah, eu não vou mudar meu layout de novo só porque alguns se incomodam. Dá um trabalho enorme. E agradeço quem não tem nada a ver com isso e leu esse post de desabafo. E só digo mais uma coisa: cresçam, a vida não é feita só de Internet, há um mundo lá fora esperando algo bom de vocês, fazer intriga aqui não te faz uma pessoa melhor, só te faz perder seu tempo.

Estrela Píer

A primeira impressão que tive ao ler a sinopse do livro é que me lembrava vagamente uma fanfic. A típica personagem que por intermédio do destino ganha uma promoção, vai para outro país (Londres, no caso) e conhece o ator dos seus sonhos. Como escrevo fanfics, já acabei escrevendo uma mais ou menos nesse estilo, só que em vez de ator, era sobre uma certa banda.

Outra coisa digna de ser lembrada é que o livro é escrito por uma nova escritora brasileira! Eu nunca dei muitos créditos a escritores brasileiros da atualidade (Sou mais Machado de Assis e Álvares de Azevedo), mas Kamilla Denlescki não me decepcionou. Kamilla escreve muito bem, muito bem mesmo! Ela transformou a personagem principal, Lúcia, em uma pesonagem que eu posso classificar como totalmente humana. Me deparo com vários livros onde eu quero ser como as personagens principais, cheias de qualidades, mas fora do normal. Lúcia tem muitas qualidades, mas não tem como não se identificar com ela, ela é algo muito próximo da realidade e ao mesmo tempo incrível.

Se você é bookaholic, vive mais em meio aos livros do que com pessoas, gosta de trilha sonora de filmes antigos, tem um amor platônico por algum famoso e tem tendência a tropeçar. Pronto, você se sente como Lúcia. Kamilla não é mais uma dessas escritoras brasileiras que escreve histórias em outros países e acham que o Brasil é uma merda. O tempo todo ela fala bem do Brasil e Lúcia mostra o quanto ama seu país, mesmo estando em Londres. Isso é o que eu achei mais lindo no livro!

Lucía acaba ganhando uma promoção e indo até a Londres conhecer o famoso ator Richard Clevehouse, que tem um passado misterioso e a "sequestra" logo depois de descobrir que ela tem uma marca em forma de estrela no pulso. E ela vai com ele. Nesse momento, eu pensei: "Porque diabos ela foi com ele? Vai que ele é perigoso?". Aí eu cheguei a conclusão de que se fosse certo vocalista de certa banda, eu também iria.

A maioria das críticas que eu tinha em relação ao livro foram sumindo conforme eu fui lendo, a maioria dos fatos foi muito bem explicados. Se você espera um romance entre uma sortuda e um ator famoso, desses que vão passar por aventuras românticas em Londres, está enganado. Tem todo um mistério no meio, algo super fantástico que no começo pensei que fosse a maior viagem, mas depois eu aceitei tudo como algo extremamente criativo. Eu nunca tinha lido um livro como esse e achei tudo tão bem bolado, que a escritora se saiu muito melhor que essas escritoras americanas meia boca (como Alyson Nöel, diga-se de passagem, afinal acho que ela não sabe nem bolar um enredo direito).

Kamilla, também apresentou no livro fatos super importantes como: família, amor e ufanismo. Coisas que muitos escritores nem sequer citam. Não vou ficar contando toda a história, porque acho que perde a graça, já que a real graça de Estrela Píer é que você espera um livro simples e realmente não é isso. Só digo uma coisa: eu fui super sortuda ao ganhá-lo em uma promoção! Nunca esperava que o livro fosse tão bom! Com certeza, ele vai para minha lista de livros favoritos, e preciso da CONTINUAÇÃO!

Meme

Adooooro memes *-* e acabei de receber três, um da Amandha do blog A*teen, outro do Hangover at 16 e outra da House of Taisho! Vamos lá :D

Regras:
1) Passar o selo para 10 blogs.
2) Avisar cada blogueiro.
3) Falar 10 coisas sobre você.

10 Blogs:


10 Coisas sobre mim:

1) Gosto de coisas sobrenaturais;
2) Sei desenhar mangá;
3) Realizei um dos meus sonhos que foi ir ao show do Tokio Hotel;
4) Critico várias coisas apenas mentalmente;
5) Leio qualquer tipo de livro;
6) Não tenho medo de dentista, porque vivi a maior parte da minha infância nele;
7) Adoro açaí, mas meu doce favorito é Tubes;
8) Tenho um gato chamado Robb, mas na verdade eu acho que ele é o animago de um Mascarado com uma pinta na bochecha estilo Marilyn Monroe;
9) Tenho sonhos estranhos;
10) Gosto de conversar com as pessoas por e-mails.

Stuffs!

Se há algo que eu adoro é ganhar promoções, principalmente na época de Natal. Eu me sinto ~quase~ autosuficiente e não dependo dos meus pais para ganhar presentes (mas dependo de promoções, diga-se de passagem). No Natal do ano passado, acabei ganhando a promoção que mais quis ganhar: um moletom do Tokio Hotel direto da Alemanha! Foi o melhor presente de Natal que pude ter, ainda mais sabendo que se eu quisesse comprá-lo por conta própria ficaria muito caro para importar.

Nesse ano, não está sendo muito diferente. Acabo de ganhar duas promoções! A primeira delas é de um blog que adoro, o Choco la Design. Eu achei esse blog ao acaso, e por eu estar fazendo curso de Design Gráfico, descobri que o conteúdo dos post é totalmente relacionado a isso. Foi sem muita credibilidade que participei da promoção para ganhar um baralho totalmente decorado por designers do Projeto 54 do El Cabriton. Segundo minha pesquisa, o baralho nem está a venda, apenas se consegue de forma promorcional! Aqui vão as fotos que tirei :D





Essas são as cartas que eu mais gostei! Apesar das outras serem incríveis também.

A segunda promoção que eu ganhei, foi do blog Vida de Garota, que é nada menos que um livro! Participo de diversas promoções de livros e sempre ficava triste por não ganhar nenhum e finalmente consegui. O livro é Estrela Píer de Kamila Denlescki (uma escritora brasileira!) e o livro veio até com uma dedicatória da autora *-*



E a última aquisição (que não é tão nova, mas esqueci de falar. Não é de promoção) é meu livro Toda Mafalda, tem todos os quadrinhos que Quino criou! Eu amo Mafalda e fiquei super feliz quando consegui o livro, agora só falta um livro de quadrinhos do Snoopy e do Calvin & Haroldo. 


Será que consigo ganhar mais presentes de Natal por conta própria?

Becky Bloom - Delirios de Consumo na 5º Avenida

Finalmente consegui ler o 2º livro de Becky Bloom! Sou apaixonada pelos livros da Sophie Kinsella, principalmente esta série. Já fiz uma resenha sobre o 1º livro da Becky e você pode encontrar o link aqui. Com esse livro, descobri porque o filme é tão diferente, na verdade o filme junta os dois primeiros livros e faz uma bela de uma mistura.

A vida de Becky parece ter se transformado num sonho. Ela trabalha como consultora financeira em um programa de televisão, o gerente de seu banco é um doce e quando o assunto é consumo, seu novo lema é Compre só o que precisar - e por incrível que pareça, Becky parece ser fiel a ele. Mas, como toda regra tem sua exceção, ela continua não resistindo a uma liquidação. Até que, um dia, seu namorado Luke - isso mesmo, o ricaço boa-pinta que a inglesinha conquistou no primeiro livro da série - está de mudança para Nova York e convidou-a para ir com ele. Nova York: o Museu de Arte Moderna, o Guggenheim, o Ópera House. Becky quer sim conhecer a vida cultural da Big Apple mas... Nova York é a meca do consumo e nossa heroína não poderia deixar de conhecer alguns lugarzinhos, leia-se lojas, irresistíveis da cidade, como Sacks, Bloomingdales, Sephora e Barney´s. Lógico que, mais uma vez, ela enlouquece.

Como pode ver, Becky sai dos trilhos. No primeiro livro ela está totalmente individada por gastar demais e é claro, que depois de muito esforço, consegue pagar todas as dívidas. O problema é que no 2º livro isso acontece tudo de novo! Não culpo Becky por isso, afinal ela está em Nova York, se eu estivesse lá, também gastaria um bocado.

Achei o livro bastante enrolado, sabe aquele lenga-lenga de que a principal só sabe gastar? Não saía basicamente desse assunto, por isso acabei achando o livro bem sem-graça em relação ao primeiro. Sem falar no Luke, o par romântico de Becky, eu o acho totalmente chato com toda aquela pinta de empresário sério e calculista. Prefiro o Luke do filme que é mais romântico e divertido, já que o do livro não passa quase nenhuma emoção. Tirando isso, Becky já fala por qualquer personagem, porque a acho incrível! Ela e divertida, engraçada e espirituosa, adoro o jeito dela contar a história, é como se eu estivesse assistindo um seriado de comédia.

Tenho que dizer, que o livro só pega um rumo diferente quando todos descobrem que Becky está individada (quando digo todos, todos mesmo). Então de novo, ela terá que reconstruir sua vida e também sua vida pública que está manchada. Sem falar em reconquistar Luke, que perdeu também toda credibilidade dela.

Acho que todas as pessoas que tem o mesmo problema da Becky deveriam ler o livro. É uma espécie de manual de como entender a vida de pessoas viciadas em compras e como pagar suas dívidas. Claro que a história é fictícia, mas não está longe da realidade.

Meaghan Smith

Meaghan Smith é uma cantora super fofa, com um estilo girly e vintage e com músicas no mesmo estilo. Ela é do Canadá e tem 24 anos. Você pode encontrar a música dela, facilmente na trilha sonora de 500 dias com ela, pois ela tem um cover da banda Pixies da música ‘Here Comes Your Man’.
Nessa foto, ela me lembra a Hayley Williams do Paramore, mas  a ruiva (ou ex-ruiva) é mais para o rock. A música que eu indico para ouvir é A Little Love. Porém, como está chegando o natal, o clip que eu deixo é Silver Bells.

Todas as músicas e clipes são nesse estilo que eu chamo "Acordar e se deparar com um mundo lindo, como um musical".

The Summoning

Conheci esse livros graças a Amanda do blog Enchantime. Li a resenha dela e fiquei super empolgada ao descobrir que o livro se tratava de uma garota que via espíritos. A minha série favorita de livros definitivamente é Mediadora, por isso gosto de ler muitas coisas relacionadas a esse tema.

A história é sobre Chloe Saunders, uma garota de 15 anos, que nunca tinha menstruado na vida, sempre pensam que ela tem doze anos e tenta fazer de tudo para parecer mais velha. Foi com esse começo que eu quase deixei o livro de lado e voltei para minha querida Suzannah de Mediadora, mas continuei firme e forte.

Chloe vê espíritos desde pequena no seu porão, por isso sua mãe acabou mudando de casa para ela não se sentir mais ameaçada, mas sua mãe acabou morrendo. Seu pai é um homem rico e de negócios, nunca está do lado da filha que passa a maior parte do tempo com suas governantas ou com sua tia.

Foi na escola de artes que tudo aconteceu, ela começou a ser perseguida pelo espírito de um zelador que morreu e enquanto alguns professores tentam segurá-la por causa de sua suposta loucura, ela foi dopada e levada para a Casa Lyle, uma espécie de casa que cuida de crianças e adolescentes problemáticos.

Agora vou contar os pontos negativos dessa parte: Um zelador que morreu precisa de ajuda e tenta chamar a atenção da menina se transformando em um espírito putrefato? Ele não podia ter sido mais delicado? Achei exagero essa parte. E só porque ela começou a gritar na escola, quer dizer que ela precisa ser levada para uma casa de loucos? Se eu não soubesse o final da história, eu acharia essa parte mais forçada que a antes.

O negócio é que The Summoning não é aquele livro que vai te prender de começo, ele vai apresentando a trama bem aos pouquinhos e coloca pouquinho nisso. Juro que pensei várias vezes em abandonar o livro para ler um melhor. Mas acho que se Chloe não tivesse entrado para Casa Lyle, nunca teria achado a história legal, porque é nesse instante que as coisas vão ficando interessante.

A protagonista conhece os internos da casa: Liz (uma menina que supostamente é perseguida por um poltergeist), Tori (uma garota mimada e chata), Peter (um personagem secundário que aparecerá bem pouco na história, porque logo sumirá), Simon (um garoto gentil e até aceitavelmente bonito, que se preocupa muito com seu meio-irmão), Derek (irmão mais velho de Simon, cheio de espinhas e com certeza nada atrativo) e Rae (uma garota que ama fogo, e vive com fósforos escondidos para poder acender e ficar admirando).

Outro ponto negativo: para uma casa de loucos, tinha muito pouco loucos no local. Eu sei que dá um trabalhão criar muitos personagens e tentar desenvolvê-los, mas acho que podia ter mais pessoas no local, mais personagens secundários e sem importância só para preencher mais. Mesmo assim, valeu a penas conhcer os personagens que citei.

Mas o personagem que merece o maior destaque de todos é definitivamente Derek. Não importa se ele tem espinhas, se ele não tem atrativos (a não ser os seus músculos), o cara é incrível. Por mais antissocial e rude que seja, ele sempre está preocupado com a segurança do seu irmão e até de Chloe. Derek é cercado de mistérios e ao decorrer do livro você vai descobrindo mais sobre isso e sobre os demais personagens (que são cheios de mistérios que também achei forçado no começo, mas depois achei tão legal!).

O FINAL ME DEIXOU ACABADA. Não porque é ruim, mas porque precisa ler os outros livros para saber o final! Ou seja, não sei como a história termina e preciso achar o download (de preferência em português) em algum lugar. ESTOU DESESPERADA!

No começo vi tantos pontos fracos na história, mas tantos, e agora viciei total no livro. The Summoning é ótimo! Não é clichê, não tem garotos perfeitos que te fazem suspirar, tem garotos quase verdadeiros com seus defeitos e tudo mais. E Chloe, a chata Chloe, ao longo da história melhora muito, amadurece e fica super corajosa. Realmente preciso da continuação do livro!

Se quiserem ler a resenha da Amanda, que foi o que me induziu ao livro, o link está aqui.

Desafio de Férias - Garota it


Simplesmente adoro o Garota It e me deparei com esse desafio de férias! Adorei a ideia e decidi também participar, e quem lê o meu blog, também poderá participar. Acho que a leitura é algo extremamente importante, por isso quero ver várias pessoas nesse desafio também! Não é nem pelo sorteio, é pelo simples motivo de ler livros.

Informações

1) Você deverá ler e resenhar pelo menos dois livros por mês. Os livros terão que ser LIDOS e RESENHADOS no prazo corrente do desafio. Ou seja, não vale livros que você leu em novembro, outubro, ou qualquer mês anterior.

2) Você pode ler muito mais livros, porém, dois livros por mês é o mínimo.

3) As resenhas deverão ser postadas em algum lugar público que outras pessoas possam ler. Então, caso você não tenha blog, a resenha poderá ser publicada no Skoob.

4) Será aceito qualquer gênero literário. Este desafio é um incentivo a leitura, então mesmo se não são livros do assunto do blog, sinta-se livre para participar.


Regras Gerais

1) Você deverá postar uma lista em seu blog ou no tópico do Desafio no Skoob (caso não tenha blog), com todos os livros que você pretende ler no Desafio de Férias. É necessário que você coloque o banner e um link para este post do desafio para que as pessoas interessadas possam participar.

2) Os sorteios só serão válidos para território brasileiro. Infelizmente não tenho como arcar com o frete internacional =/

3) Após a leitura e resenha você deverá adicionar o link para a resenha no post correspondente ao mês.

4)Quanto mais livros lidos, mais chances de ganhar o sorteio.


5) Não é necessário seguir o blog, mas ficarei muito feliz caso o fizer.


6) Sua lista de leituras pode mudar a qualquer momento. Você poderá remover e adicionar qualquer livro que quiser. Ela será apenas uma “meta de leitura”, que servirá como base para quem quiser acompanhar o desafio.

Minha Lista

Dezembro:

1) Estrela Píer: Resenha aqui

2) A Morte de Ivan Ilitch: Resenha aqui

3) A Queda: Resenha aqui

4) Histórias de Robôs: Resenha aqui

5) Muito Longe de Casa: Resenha aqui

6) Ponto de Impacto: Resenha aqui

7) A Boa Terra: Resenha aqui

8) Sete Ossos e uma Maldição: Resenha aqui

9) Poderosa 5: Resenha aqui

Janeiro:

10) Os 13 porquês: Resenha aqui

11) Fallen: Resenha aqui

12) O Véu: Resenha aqui

13) O Véu 2: Resenha aqui

14) Água para Elefantes: Resenha aqui

15) Ponte para Terabítia: Resenha aqui

16) Crescendo: Resenha aqui

17) Oh My Goth: Resenha aqui