17 Outra vez

Mike é um dos garotos mais populares da escola, atleta a caminho de uma excelente universidade. Mas, resolve jogar tudo para o ar e se casar com sua namorada de colégio que estava grávida. Depois de 20 anos, quando sua vida não é exatamente aquilo que planejou, ele tem um encontro com um misterioso funcionário da escola e, de uma hora pra outra, volta a ter 17 anos. Aí é que começa uma série de trapalhadas e problemas com a esposa e os filhos - que agora estudam com ele!

Nunca tinha ouvido falar desse filme até hoje quando estava procurando algo para assistir na TV. Por sorte, consegui pegar o filme desde o começo! Nunca gostei muito do Zac Efron e por incrível que pareça nem o achava bonito, mas tudo mudou agora, já que é impossível não se apaixonar por ele nesse filme.
17 Outra Vez é um filme de "decisões", no caso do principal ou ele ia para uma faculdade conceituada e conseguiria uma ótima carreira ou abandonava tudo para ficar ao lado do seu amor. Ele escolheu a última coisa e por mais que pareça estúpido, o filme vai mostrando como os sentimentos são muito mais importante que dinheiro ou sucesso.
Mike com 37 anos de idade, com dois filhos, se divorciando da mulher e vendo que sua carreira é um fracasso, consegue voltar a ter 17 anos, só que nos dias de hoje. Ele vai para a escola para conseguir voltar para a faculdade, mas esse objetivo muda quando conhece o mundo dos seus filhos na escola: seu filho sofre bullying e sua filha namora o cara mais mal caráter da escola. Então Mike começa a tentar ajudar os dois e o filme vai se tornando uma perfeita comédia.
Sem falar nos toques românticos que nos fazem suspirar e até dou créditos a Zac Efron que me conquistou no papel. Vale muito a pena assistir o filme :D

Boho Style

Esses dias uma das minhas professoras teve a ideia de fazer um desfile na escola e lá vou tentar procurar um look legal, dessa vez escolhi o Boho ou até pode ser chamado de Hippie Chic. O Boho é um jeito de misturar estilos mas de forma harmônica, como: hippies, grunge, folk, vintage, entre outros. No meu caso eu investi em botas de camurça (da Luilui), calças jeans rasgadas e largas, cinto com franjinhas, uma camiseta meio hippie meio indiana meio cigana (não sei classificar), colares com pingentes e boina.

Já na maquiagem eu usei cores marrons acima do côncavo e dourado no côncavo. Finalizei com rímel e delineador. A boca eu usei cor nude já que se destaca mais os olhos :)

Sociedade Secreta Rosa&Túmulo


Com todo o orgulho apresento meu livro favorito! Ou melhor, minha série favorita! Ela acabou desbancando Vampire Academy e até Mediadora. Aí eu me pergunto, por que uma adoradora de livros sobrenaturais como eu de repente ama tanto um livro que não tem naaaaada de sobrenatural? E eu te respondo: Boa pergunta! A verdade é que só li Sociedade Secreta Rosa&Túmulo por que eu tinha baixado por curiosidade e era o único livro que eu ainda não tinha lido. E não me arrependo.

"Amy Haskel é subeditora do jornal da faculdade e acredita que logo será convocada para a sociedade secreta Pena & Tinta. Mas tudo muda quando ela se torna uma das primeiras garotas convidadas a integrar a Rosa & Túmulo, a sociedade secreta mais poderosa - e infame - do país. Amy vê sua vida virar do avesso depois que se transforma em uma Coveira (como são chamados os integrantes da Rosa & Túmulo) - não consegue estudar, se afasta dos amigos e está prestes a perder seu quase-namorado. E é só o começo. Em nome da sociedade, Amy deverá assumir a liderança de uma grande conspiração que envolve dinheiro e poder, e que tem (grandes) chances de destruir sua vida".

Quando comecei a ler o livro me deparei com algo meio Gossip Girl, uma típica garota de faculdade dedicada que tem um jeito bem engraçado de descrever o livro e adora fazer listas de tudo! De repente ela é chamada para participar de uma das sociedades da faculdade mais perigosas e famosas de todas: Rosa&Túmulo. Claro que depois você descobre que por mais que falem tanto, a sociedade de certa forma é bem inofensiva em certos quesitos.

Amy Haskel é decididamente uma das melhores personagens que já li, mas perde o pódio para Suzannah (Mediadora) e Rose (Vampire Academy). Ela é totalmente engraçada e ás vezes é meio pessimista em relação a si mesma, achando que nunca é boa o suficiente, mas aos poucos vai descobrindo que na verdade é muito melhor do que qualquer um dos outros integrantes da sociedade. Em cada coisa que Amy faz é como se você achasse um pouco de você nela!

Os outros personagens do livro (e bota personagens nisso! São tantos que até me confundo por causa dos nomes e os apelidos que eles tem já que na sociedade eles precisam usar codinomes beeem estranhos e diferentes) são cativantes! Todos da sociedade tem defeitos e qualidades, uns se destacam mais que os outros, mas é difícil chegar a odiá-los. A melhor amiga de Amy, então, é uma verdadeira amiga!

Mas e o casal? Onde está o casal? Talvez eu deva falar de Brandon, é com ele que ela começa o livro, seu melhor amigo com quem já teve algumas "noites", que quer um relacionamento, algo que Amy tenta cair fora. Posso falar até de Malcom, o "irmão" dela na sociedade, aquele que a indicou, mas tem um segredo bem cabuloso dele no livro que não posso contar (segurem os spoilers dedos!). Posso falar até do Georg Prescott, todo sedutor e conquistador que já levou quase todas as meninas do campus para a cama. Mas não é nenhum deles que me chamou atenção e pegou o pódio de personagem favorito de todos os livros.

O meu personagem favorito é Poe. Poe? Aquele cara que quase não aparece no livro? Sim, ele mesmo. Desde que Amy falou que ele parecia um Lord Sith com a capa preta usada na sociedade, eu caí de amores por ele e não foi em vão. No primeiro livro, ele passa a ideia de ser um traidor, hipócrita, egoísta, sem coração e mais um monte de defeitos, mas nunca consegui ver nada disso nele pelo incrível que pareça. Eu já sabia que ele iria ser o cara do livro, mesmo que ele nunca chegasse a ter um caso com Amy (mesmo que eu quisesse tanto). Eu estava louca para ler o resto da série só por causa dele! Torcendo para que ele deixasse de ser o personagem coadjuvante e virasse um dos principais e não é que meu pedido foi aceito? Poe não só teve uma longa participação no segundo livro da série como também se tornou mais próximo de Amy e mostrou um lado dele que eu sempre soube que existia! Poe não é mais um dos estudantes mimados da faculdade, ele tem caráter, sabe correr atrás dos seus sonhos, é esforçado e extremamente inteligente. Sobre o terceiro livro não vou comentar por que tem spoilers demais que estou louca para contar, mas com certeza atingiu todas as expectativas que eu tinha.

Apesar dos livros serem muito confusos em relação aos mistérios e também aos nomes dos personagens, se tornou meu livro favorito. Não sei explicar o porque já que o livro não tem realmente nada demais comparado a tantos livros sobrenaturais, mas acho que o jeito de Diana Peterfreund contar a história de modo divertido, diferente e original, chamou minha atenção. E os vilões, preciso falar deles, tem ótimos porques! Não são do tipo: "Eu quero conquistar o mundo" são o tipo de porque hipócrita e egoísta, o porque real que acontece com muitas pessoas no nosso mundo. A série realmente transmite aquela realidade que ás vezes procuramos, por isso deixei os livros sobrenaturais de lado, talvez o que eu precise mesmo é de uma dose de realidade.

Hush Hush



Era para eu ter feito esse post faz séculos, mas graças a minha falta de internet não deu para publicar. Há duas semanas atrás me deparei com esse livro em um site, já tinha ouvido falar muito de Hush Hush, principalmente por que ele acabou de chegar ao Brasil com o nome "Sussurro". Só decidi ler por que era um dos meus temas favoritos: Anjos ou anjos caídos. Quem me conhece sabe que escrevi uma fanfic sobre anjos e que amo eles demais, então decidi embarcar nessa história.

Entrar em um relacionamento não estava nos planos de Nora Grey. Pelo menos até a chegada de Patch. Seduzida por seu sorriso despretensioso e pelo olhar que parece enxergar através dela, Nora se sente incapaz de pensar com clareza. É quando uma sucessão de acontecimentos assustadores começa a cercá-la. Enquanto isso, Patch parece surgir em todos os lugares e mostra que sabe absolutamente tudo sobre sua vida. É impossível decidir entre atirar-se nos braços dele ou fugir do perigo que o ronda. Na busca de respostas, Nora se aproxima de uma verdade ainda mais avassaladora que seus sentimentos por Patch. De repente, ela está no centro da eterna batalha travada entre anjos caídos e seres imortais - e quando chegar a hora de escolher um dos lados, a decisão errada poderá custar sua própria vida.

Sinceramente, preciso dizer que amei o livro e que sofri e senti e as mesmas sensações que a personagem. Becca Fitzpatrick pode não ser a melhor detalhista, mas em questão de sentimento de personagens ela ganhou uma ótima nota! Nora, a personagem principal é do tipo que eu gosto, garota meio deslocada e certinha (o que é bem estranho já que adoro ler livros sobre garotas problemas) que tem uma melhor amiga chamada Vee, que é linda, conquistadora e um pouco idiota em minha opinião.

Agora o melhor do livro decididamente é Patch, não tenho que falar contra ele já que ele demonstrou ser o tipo de pesonagem que eu gosto: bad boy, tem uma moto (*-*), usa roupas dark, é sarcástico, sacana, joga bilhar e vive naqueles bares barra pesada. De todos os livros que li, nunca achei um personagem mais a minha cara HUASHUASHUASHUSHU (mas ele ainda não tirou meu personagem masculino favorito de livro do pódio, no próximo post eu falo sobre ele).

A única coisa ruim que tenho a falar sobre o livro é que é enrolado no quesito relacionamento. Juro que amo romances enrolados e não daqueles que os personagens já estão indo para a cama no primeiro capítulo ou juram amor eterno, mas em caso de Hush Hush enrolou demais. Patch sendo tão sacana quanto era, na verdade se tornou um personagem beeem lerdo e só (quase) no final do livro rola uns beijos e amassos. A explicação no final também sobre o "mistério" é bem confuso também como em muitos livros adolescentes (não sei o que há com essas escritoras, elas não sabem explicar nem seu próprio livro!), mas me deixou com aquele adorável gostinho de quero mais! E é claro que Hush Hush tem continuação :D

A escritora também cometeu um erro feio que pouquíssimas pessoas vão percebem e coloque pouco nisso. É spoiler, mas quem quiser saber está aqui: (Patch no final se torna anjo da guarda de Nora e isso é um erro, por que nenhum outro anjo pode substituir o anjo da guarda de uma pessoa. Os anjos da guarda são como as almas gêmeas das pessoas, não podem ser substituídos nem trocados).

Achei os vilões meio fracos também, mesmo sendo três! Ultimamente a maioria dos livros que ando lendo tem dois problemas: fins confusos com explicações confusas e vilões ruins. Claro que o vilão principal teve um porque muito bom para fazer tudo que fez, mas nem de longe foi um vilão cruel. Já a vilã é sem-graça, totalmente. Quando se trata de Anjos Caídos eu aceito eles terem sentimentos, afinal eles abandoram o Paraíso, mas quando se trata de anjos, ANJOS CELESTIAIS QUE VIVEM NO PARAÍSO, eles não devem ter sentimentos. Um pontinho a menos para Hush Hush nesse quesito. Mas tenho que concordar que escrever sobre anjos é um desafio e tanto, vivo escrevendo e é muito difícil deixá-los sem sentimentos, é uma missão praticamente impossível.

Mesmo assim não posso falar mal de um livro onde ele me fez ficar a noite inteira rolando na cama querendo saber o final. Praticamente devorei o livro! Agora, quero mesmo é a continuação!