Melancia


Com 29 anos, uma filha recém-nascida nos braços e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais da gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal!
Não tendo nada melhor em vista, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; uma mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e um pai à beira de um ataque de nervos. Depois de muitos dias em depressão, bebedeira e choro, Claire decide avaliar os prós e contras de um casamento de três anos. E começa a se sentir melhor. Aliás, bem melhor. É justamente nesse momento que James, seu ex-marido, reaparece, paea convence-la a assumir a culpa por te-lo jogado nos braços de outra mulher.. Claire irá recebê-lo, mas lhe reservará uma bela surpresa...

Quando li a sinopse atrás do livro, pensei que ele seria bem chatinho e mulherzinha, mas tenho que dizer que me surpreendi bastante. No começo, pode parecer que 3/4 do livro é pura enrolação e pensamentos confusos da personagem (já que o livro é contado em primeira pessoa), porém vale a pena ler todo o livro só para chegar ao 1/4 realmente emocionante.
Não importa se você já teve filhos ou não, se tem 29 ou 16 anos (como eu), o que importa é que qualquer mulher pode se identificar com os pensamentos de Clair e chega até ser engraçado que de repente você é capaz de se ver nela. O livro é realmente um manual de relacionamentos, vai contando detalhadamente os dias em que Clair tenta superar o abandono do marido e cuidar da filha recém-nascida, mostra desde o estado totalmente depressivo até o estado de que "Posso superar tudo".
E o que eu mais amei no livro é que a escritora se aprofunda nos personagens! É difícil não se sentir em família com a mãe, o pai e as duas irmãs de Clair. Todos os detalhes, as manias dos personagens e memórias são contadas de uma forma que parece que você os conhece há anos. Sem falar no humor que a história tem e nas partes filósofas e tocantes. Várias vezes fiquei com vontade de grifar (o livro que não é meu) alguns trechos que achei incríveis.
Acho que toda mulher devia ler Melancia uma vez na vida, só para compreender todos os acontecimentos ruins que já aconteceram em sua vida. Não é por causa de um marido ou de um bebê, é apenas saber viver e aceitar muitas das coisas que acontecem. Achei realmente uma lição de vida e superação o livro. Palmas para Marian Keyes!


Se houver amanhã


Eu gosto de Sidney Sheldon desde que li Quem tem medo do Escuro?, quando me emprestaram Se houver amanhã, sabia que iria adorar o livro!

A história é sobre Tracy Whitney, uma moça que tinha a vida perfeita, um futuro marido da alta-sociedade e um emprego que lhe pagavam bem. Tudo ia bem, quando recebe a notícia que sua mãe se suicidara e descobre que a causa foi um golpe de um empresário que fez sua mãe perder tudo e ficar endividada. Tracy tenta se vingar dele (de um jeito bem idiota) e acaba sendo presa injustamente.

A história começa bem chatinha, Tracy é bobinha e ingênua, acha que tudo é perfeito. Quando ela cai naquela cilada e vai presa que a história realmente começa a ficar interessante. A parte da prisão é a parte mais forte do livro, Sidney Sheldon mostra mesmo como é a realidade de uma penitenciária feminina onde vai de higiene precária até estupros feitos por guardas e mulheres lésbicas. É nesse cenário que Tracy passa 5 meses e foi esse tempo que a transformou de mulher bobinha a uma mulher inteligente e forte.
Se você ler o começo do livro e comparar com o final, verá que Tracy se transformou completamente em uma mulher incrível! Ela planeja fugir da prisão e se vingar não só das pessoas que acabaram com sua vida, mas de todos os ricaços egoístas, gananciosos e traiçoeiros. A moça certinha se transforma em uma ladra de luxo, com uma inteligência impressionante para roubar desde jóias até quadros de arte muito bem protegidos. Quando você pensa que não tem jeito de ela conseguir roubar algo, ela consegue.
E ela não é a única personagem marcante no livro, os personagens foram tão bem criados quanto os roubos que ela executa. Sidney Sheldon certamente não decepciona ninguém com esse livro, mostra com todos os detalhes a força e a inteligência feminina. O que me faz querer ler mais e mais livros dele :)

Pretty Little Liars


"Got a secret. Can you keep it? Swear this one you'll save. Better lock it in your pocket, taking this one to the grave.If i show you, then i know you wont tell what i said. Because two can keep a secret if one of them is dead".

Mesmo tendo que terminar vários seriados, decidi começar a assistir Pretty Little Liars já que em todos os sites que eu ia, praticamente havia algo sobre ele. Não sei se é o mistério que te prente ou o enredo tipicamente adolescente, mas não me arrependo nem um pouco de ter assistido, tanto que já me considero viciada!
A história fala sobre cinco amigas, Alison, Aria, Emily, Hanna e Spencer, todas cheias de segredos e mistérios. Em um encontro numa velha casa onde as amigas sempre se reuniam, Alison acaba desaparecendo sem deixar pistas. Depois de um ano, as amigas estão afastadas quando a polícia localiza o corpo de Alison. O que volta a uni-las novamente são as mensagens misteriosas que uma tal de "A" que prometendo revelar os segredos que elas guardam. Será que Alison está viva? Ou outra pessoa sabe todos os segredos dela, tão bem quando Alison sabia?
Sinceramente, a cada capítulo eu quero saber mais sobre a história! As mensagens que "A" manda são absurdas e criativas, aparecem nos lugares mais inusitados e deixa você pensando "Como ela fez isso?".

Essa é a Alison DiLaurentis (Sasha Pieterse), era a líder do grupo, a famosa Queen Bee, super manipuladora e má. Não sei nem por que as outras garotas do grupo gostavam tanto dela, talvez ela tenha um lado bom que se desconhece ainda, mas achei bem feito ela ter morrido.


Essa é a Aria Montgomery (Lucy Hale), em minha opinião, a mais estilosa do grupo. Depois da morte de Alison, ela passou um tempo na Islândia, por que pegou seu pai traindo sua mãe, então, para manter a família unida mesmo com esse segredo, o pai decide se mudar. Quando ela volta a Rosewood (a cidade onde se passa a história), ela acaba se apaixonando e tendo um caso com seu professor de inglês.

Essa é Hanna Marin (Asheley Benson), era a principal seguidora de Alison, antes era gordinha e sempre quis conquistar um dos garotos mais populares da escola. Agora com a morte de Alison e magra e bonita, ela conseguiu assumir o posto de Queen Bee da escola e conquistar o garoto que gostava. Por mais que ela tenha se tornado uma Alison 2, Hanna é muito mais legal e amigável com as pessoas.


Essa é a Spencer Hastings (Torian Bellisario), garota certinha e estudiosa, faz o melhor para impressionar sua família, mas sempre acaba perdendo para sua irmã mais velha e insuportável. Ela acaba se apaixonando pelo namorado da irmã e pode ter certeza que rola muita confusão. Além de parecer ser cheia de segredos.


Por último, Emily Fields (Shay Mitchell), ela é nadadora e os pais são militares, namorava um dos garotos mais populares da escola, até se apaixonar por uma das novas alunas e nova amiga, Maya. No seriado até tens uns beijos das duas #tenso mas é um tema legal de ser abordado.


Sério, vale a pena ver o seriado. E aproveite que ainda está no oitavo capítulo, toda terça sai um novo! :D