Madame Bovary


Lá estava eu nas aulas de literatura aprendendo Realismo, quando me deparo com o livro Madame Bovary. Só tive realmente vontade de lê-lo, quando o achei na biblioteca da escola, em uma publicação velha de 1973. Eu já tinha certa ideia de como era a história e até tinha lido uns spoilers - sem querer - pela internet, mas nunca pensei que o livro fosse tão bom.

Fiquei totalmente surpreendida com ele, o achei ótimo, um dos melhores livros que já li! Ainda com características românticas, mas com toques realistas, Madame Bovary conta a história de Ema (ou Emma, na minha versão é Ema, mas em outras você encontra Emma. Como se um "M" fizesse falta!), uma jovem que vivia com seu pai, lia romances e tinha uma vida decente, até se casar com Carlos, um médico. Depois que Ema se casa, ela se depara com o dilema: "Por que diabos me casei?". Ela vê que a vida que sonhara para si mesma, não era aquela, que ela chegara ao fim dos seus sonhos. Então, guiada pelos seus caprichos e desejos ela se entrega a amantes, traindo o marido.

Sério, eu queria sentir muita raiva de Ema, por que Carlos não era de todo mal, e ela realmente o repudiava. Mas não tem como não se sentir como ela, acho que tanto homens quanto mulheres vão passar ou já passaram por isso. E não tem nada a ver com ler romances (por que se for assim, meu marido vai estar ferrado. Ou melhor, não vou me casar, sem problemas então). Sonhamos tanto, idealizamos o nosso futuro e de repente, quando ele bate na nossa porta, não é nada como queríamos. Foi isso que aconteceu com Ema.

Ema queria uma vida de luxo, de festas, cheia de paixão e claro, conhecer Paris (já que a história se passa na França). O máximo que conseguiu foi um casamento meia boca, com um médico que a amava muito, mas era meio bobo, era praticamente de classe média e vivia em uma cidadezinha. Ela se sentia agoniada por isso, sabendo que seus sonhos não podiam mais se realizar, por isso se entregou a dois amantes, ela achava que isso saciaria todos os seus desejos.

O final foi o melhor de todos. Não vou contar, por que perde a graça, só não procure muito sobre o livro na internet, por que os sites contam o final. Só sei que a descrição é perfeita! O livro é uma perfeita tragédia, mostra a realidade como muitas vezes ela é. E o que eu mais gostei é que o livro não é "Torcer para o mocinho e pela mocinha ficarem juntos", por que a única mocinha (e vilã também) é a Ema, e os mocinhos não são grande coisa. Você não torce. Apenas vê uma sucessão de cenas melhores que as outras.

Indico muito Madame Bovary, mas você tem que gostar de ler por que o livro é extenso e tem muitos detalhes mesmo, mas para mim não foi irritante em nenhum momento. Me deliciei com cada capítulo, cada frase e cada palavra. O livro vale muito a pena.

0 Comentários:

Deixe seu comentário