Uma citação...

“Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse?”. (Charles Bukowski).

Certa vez, me deparei com essa frase. Li e a achei extremamente errada, pelo simples fato de que eu amava uma pessoa e tinha certeza de que não amaria mais nenhuma da mesma forma. A verdade é que depende do momento da vida, cada hora temos uma reflexão diferente.

Quando houve uma súbita mudança em mim mesma, a primeira coisa que veio a minha cabeça foi essa frase. Limitamos-nos a nossos sentimentos e ao que estamos acostumados, é fácil amar uma pessoa, é fácil se acomodar a isso e esquecer o resto do mundo, mesmo que esse amor seja mais um veneno do que um bálsamo. Às vezes queremos tanto amar, que depositamos o amor de forma errada em uma única pessoa.

Notei como tudo estava errado, como o amor que eu escolhi estava errado. Existem seis bilhões de pessoas no mundo e nunca vamos conhecer todas elas, mesmo muitas delas sendo cativantes, mas não é por isso que vou aceitar esse fato. Devemos conhecer mais as pessoas, devemos descobrir mais sobre elas. Não estou falando de simples questões como: “Qual a sua banda favorita?” ou “Qual sua comida favorita?”. Mas sim de perguntas como: “O que te faz sorrir?”.

Conhecemos o superficial de tudo, sonhamos com grandes amores, mas não sabemos nada desses amores. O que falta no amor de hoje, não é uma cobertura, ou uma pitada de sal ou de açúcar e sim o recheio, a essência. Vemos só a capa, mas não nos aventuramos a descobrir o conteúdo. Por que é isso que faz você amar uma pessoa.

Talvez nunca cheguemos a amar alguém de verdade. Talvez sempre iremos nos decepcionar. Mas do mesmo jeito que admiro personagens de livros quando os conheço a cada frase que li, acho que admirarei mais as pessoas que conhecer de verdade. Amar é algo complexo demais, tenho muito a aprender. E não é de filosofias que vou descobrir o seu significado, é apenas o sentindo.

1 Comentários:

  1. Muito obrigada pelo comentário e elogios! ^-^
    A frase é bem interessante e concordo contigo quanto a nos limitarmos a nossos sentimentos... isso é quase regra já. x.x

    ResponderExcluir