A Boa Terra

Essa sou eu tentando fazer um post com meu terrível 3G, nunca vi internet mais lerda que essa, mas, a coisa que mais gosto de fazer quando estou viajando é ler e escrever, como fico longe da internet e qualquer coisa que tire minha atenção por longo tempo, dá para eu executar os dois perfeitamente.

O livro que acabei de ler se chama A Boa Terra, e logo quando vi o título e a capa, não me chamaram a atenção, mas havia algo em cima que dava toda credibilidade: “Prêmio Nobel de Literatura”. Outra coisa que gostei muito, é que a história se passa na China, como amo o Japão, falo que a China é parenta deles, apesar da cultura diferente.

A história é sobre Wang Lung, um simples camponês que vive com seu pai e se casa com uma escrava chamada O-lan. A coisa mais importante para ele são suas terras e é a partir dela que ele consegue sua riqueza, mas também são elas que podem tirá-las. Wang Lung e sua família – que cresce a partir do tempo – vivem bastantes dificuldades até conseguirem se tornar prósperos, chegam até a mendigar para conseguir comida.

Simplesmente, a personagem que merece maior destaque é O-lan, uma mulher que foi escrava, passou por dificuldades, foi sempre classificada como feia, mostrou sua força o tempo todo sem levantar um dedo. Ela sempre escondeu suas angústias por causa de uma sociedade onde a mulher é submissa e é tratada apenas como serviçal e para atender caprichos sexuais. Até o último suspiro, O-lan mostrou que apesar de suas fraquezas, ela foi a melhor esposa que Wang Lung poderia ter.

O livro é ótimo para quem quer conhecer a cultura chinesa, e eu realmente fiquei abismada quando vi que a escritora, Pearl S. Buck, é na verdade americana, pensei que devia ser uma chinesa, mas como ela passou a maior parte da vida na China, conhecia tudo sobre ela.

O enredo é bem parado, não espere mistérios nem suspense, o livro apenas relata a vida inteira de Wang Lung, mas não é ruim em nenhum momento, fácil de ler e te envolve até o final.

0 Comentários:

Deixe seu comentário