Onde está o Espírito de Natal?

Eu perdi meu espírito de Natal, simples assim. Talvez eu possa dizer a data exata quando ele sumiu, mas simplesmente não faz a mínima diferença. Não foi uma coisa recente nem também antiga, só sei que às vezes sinto falta dele e como ele me fazia se sentir bem nessa época.

Sabe o que é chegar o Natal e sentir toda aquela magia igual dos filmes? Olhar para todos os lados e só ver enfeites e luzes piscantes? Ou simplesmente ligar a televisão e dar de cara com aqueles filmes nostálgicos que você assiste desde a infância? Então, não consigo mais ver o Natal no mês de Dezembro, e acho que não é só minha culpa. Tenho a impressão que todos estão desistindo dessa época sem perceber.

Na televisão, vejo poucos filmes sobre o Natal que eram realmente bons – talvez seja porque quase não assisto televisão mesmo – e também não vejo tantas casas enfeitas com pisca-pisca – tirando os shoppings e lojas que ainda tentam manter o espírito de natal com o famoso apelo “Compre!” – nem vejo mais magia nenhuma.

Não é porque falta neve ou qualquer cultura européia e americana aqui, porque meus Natais, antigamente, eram realmente ótimos. Talvez o fator principal seja que cresci demais para acreditar em qualquer tipo de magia ainda existente nesse dia especial. Não estou falando também de Papai Noel não existir – apesar de certa vez, quando pequena, eu quase ter a prova de que existisse –, estou falando de que não importa quantos presentes você vai ganhar, Natal continua sendo um dia especial mesmo que não queira ver. E também não estou falando de religião.

A verdade é que dia 24 de Dezembro chega até a ser mais especial que dia 25, pelo simples fato que você vê sua família correndo por aí, para arrumar uma ceia grande para todos os parentes. Ficamos naquela expectativa de comer as comidas deliciosas e de receber presentes depois que passar da meia-noite. Não importa se os parentes sejam chatos ou não, você está com sua família. É nessa hora que o dia se torna especial, porque há aquela união que nunca houve no resto do ano.

Eu acho que é nessa hora que uma fagulha de espírito natalino surge em mim, não aquele espírito natalino que só vê presentes, Papai Noel e neve que nunca veio. Estou falando da minha realidade natalina, que não é igual dos filmes, mas parece muito mais verdadeira. Talvez eu gostasse de voltar no tempo de que meus presentes eram brinquedos e minhas meias realmente tinham doces e chocolates.

Mas a única coisa que quero, é meu espírito natalino de volta. Se o achar, me avisem.

3 Comentários:

  1. As vezes, tá, quase sempre eu sinto que o sentido já foi embora há muito tempo!
    Era tão bom =/

    BJOS

    ResponderExcluir
  2. O natal era tão mais legal quando eu era criança, disso eu tenho certeza.

    ResponderExcluir