Sete Ossos e uma Maldição

Quando eu li o que estava escrito atrás do livro Sete Ossos e uma Maldição, pensei que não teria tanto medo, afinal, se nem filmes de terror me dão medo, como um livro poderia? O livro contém vários contos de terror e a maioria é sobre espíritos (ou seja, o tipo de coisa que eu mais tenho um treco) e o lugar onde li, contribuiu bastante para que eu ficasse com medo. Imagine-me, lendo o livro de noite, do lado de fora da minha casa da chácara, com uma ventarola enorme.

Há alguns contos que eu não entendi nada e outros realmente bons. Os meus favoritos foram: Dentes tão Brancos, O Chapéu de Guizos, O Fruto da Figueira Velha e Morte na Estrada.

Dentes tão Brancos conta a história de uma garota que vai a uma festa de fantasia (com o tema Morte, como pode ver, nada poderia dar realmente certo nisso) vestida de uma garota romântica do século XVI, iguais aquelas do Romantismo que morriam belas e castas. Na festa, ela acaba conhecendo um belo rapaz que toca violino, mas que esconde um lado misterioso. Esse conto é bem tenso, parece todo bonitinho (principalmente porque amo o Romantismo), mas termina de uma forma bem terrível.

O Chapéu de Guizos é sobre um garoto que houve vozes desde que era pequeno. Um dia ele acha em um baú uma miniatura de um chinês com um chapéu de guizos e passa a ouvir a voz dele que o induz a fazer coisas sem querer. O conto não é tão terrível, mas exige certa atenção para entender o desfecho, o que me deixou de boca aberta.

O Fruto da Figueira Velha foi o pior conto de todos, eu quase tive um treco lendo. A história é sobre um casal (Denise e Tiago) que se muda para uma mansão velha e a reforma até ficar perfeita. A única coisa velha que continuava no local era uma figueira, onde Denise acaba pegando alguns figos para comer. Desde então, ela recebe as visitas de um demônio, dono da figueira, que pretende se vingar dela. Imagine eu lendo isso, sabendo que a alguns metros de mim tinha uma figueira. É, quase morri.

Morte na Estrada é baseada naquela história que você já deve ter lido no seu e-mail, de uma mulher que parou um carro, pedindo ajuda, porque seu carro capotara em um acidente e suas crianças estavam presas lá. Quando vão socorrer as crianças, descobrem que a mulher estava no carro, morta (ou seja, o espírito dela que pediu ajuda). Essa história acabou acontecendo com o protagonista desse conto, que tem medo de garotas desde que foi agarrado pela menina do acidente. Esse é outro conto que eu achei que era bonitinho até ler a última frase. Depois mudei de ideia.

Dependendo da situação e lugar que você está, talvez não sinta medo, mas tem um conto ou outro que você termina surpreso. Os contos da Rosa Amanda Strausz são muito bons e realmente cumpriram o objetivo de sua sinopse. Então, vai encarar? Acho que ainda não estou preparada para ler Stephen King.

5 Comentários:

  1. Eu tô atrás de um livro assim..
    Acho que o ambiente criou o clima em!
    huahaua

    Bjos Flor!
    Como foi natal?

    ResponderExcluir
  2. aah eu já li esse livro e achei muito boom =D

    ResponderExcluir
  3. *------* Fiquei com uma super vontade de ler.
    Adoro livros assim

    ResponderExcluir
  4. Oie não gostava de livros de terror ate pq nunca tinha lido nenhum. Mas aí um dia na escola a minha professora leu o primeiro capitulo "Crianças a venda tratar aqui." e o segundo "Devolva a minha aliança." e eu me apaixonei por esse livro anotei o nome do livro e o da editora, mais ainda nao comprei mas estou super curiosa para ler irei comprar em breve. Bjjs e muito obrigado por compartilhar algumas historias do livro com a gente.

    ResponderExcluir
  5. eu gostei muito da historia
    O FRUTO DA FIGEIRA VELHA e eu indico que voce leia

    ResponderExcluir