Momento Nostalgia #4

Decidi voltar com o Momento Nostalgia porque ando lembrando de um bocado de filmes que assisti em minha infância. Também estou com vontade de assisti-los novamente, mas não sei se faço-o, tenho medo de assistir agora e perceber que os efeitos não eram tão bons quanto eu imaginava, que os personagens não eram tão incríveis como eu pensava ou que a história não era tão boa. Tenho medo de perder a magia que eu guardo em minha memória se assisti-los novamente, mas não é por isso que vou deixar de apresentá-los para vocês.

6) A Princesinha: Um dos filmes da Sessão da Tarde que eu mais assistia e um dos que tem a história mais cativante. A história é sobre Sara, que morava com seu pai na Índia. Quando ele foi convocado para uma guerra, ele manda-a para um rígido colégio interno em Nova York, no qual ela conhece uma realidade diferente, onde pessoas pobres são tratadas mal e pessoas ricas são esnobes. Com o sumiço do seu pai na guerra e sem mais pagamentos ao colégio, Sara vira a empregada do lugar, aguentando firmemente os problemas com sua criatividade. Lembro que sempre que assistia esse filme, ficava com vontade de conhcer a Índia, porque tem várias referências a ela e sua cultura.



5) O Jardim Secreto: Eu não só tive o prazer de assistir o filme (em preto e branco, em desenho e o de 1993) como também li o livro, que é tão lindo quanto. A história é sobre Mary Lennox, uma garotinha que vivia na Índia, com pais que nunca deram muita atenção a ela, mas por outro lado, era mimada por sua Ayah (uma espécie de empregada). Depois de um terremoto, no qual seus pais e a Ayah morreram, ela é enviada para a casa de seu tio em Yorkshire, Inglaterra. Tendo que viver em uma mansão tediosa onde seus únicos amigos é Martha (a empregada) e Dick (irmãozinho da empregada) ela se interessa por um Jardim Secreto da casa, que está fechado há dez anos. Mas esse não é um dos únicos segredos que a mansão guarda. Além da história ser cativante, ela ensina muito sobre a magia, a imaginação e a persistência, tudo no ponto de vista de crianças. Vocês vão encontrar um bocado de semelhanças entre esse filme e a A Princesinha, porque ambas as histórias são da mesma escritora.



4) Matilda: Acho que esse é o filme da infância de muita gente, porque passava direto na Sessão da Tarde. Matilda era outra personagem que eu queria ser, pois além de ela amar livros igual a mim, ela também tinha poderes psíquicos, fazendo objetos voarem. O que pouca gente sabe é que o filme é baseado em um livro (que eu gostaria de ler muito) e conta a história de uma garotinha superdotada que tem pais ruins, que a obrigam a assistir programas idiotas na televisão em vez de ler livros. Ela também é mandada a uma escola onde a diretora é uma ditadora que trata todos os alunos de forma rude. Acho que é nessa raiva que Matilda vai guardando que nasce um poder e ela começa a usá-lo para não só ajudar a si mesma e os outros como também fazer travessuras.



3) O Último Unicórnio: Quem acompanhava o Cartoon Network lá por 1996-1999 pode já ter assistido esse filme, ele passava direto e já cheguei a gravá-lo em uma fita de vídeo. Essa época da minha vida foi a de unicórnios onde me apaixonei pela história desse filme! A história é sobre um unicórnio fêmea que descobre ser a última, não acreditando em tal fato, ela decide viajar e descobrir o que aconteceu com os outros unicórnios. Nessa aventura, vai aparecendo pessoas que vão ajudá-la a chegar até o castelo do Rei Haggard, que aprisionou todos os unicórnios no mar com um touro de fogo. Parece um filme feminino, mas não é, a história não é bobinha e a animação e a trilha sonora são perfeitas! Lembro que havia algumas cenas (a do circo dos horrores) que eu ficava com medo quando era criança (hihi). Até agora quando ouço a música principal, me arrepio de tão linda. Vou deixar o vídeo da música, indico dar uma olhada em outros vídeos no youtube, tem um bocado.



2) Coração de Dragão: Desde pequena sempre amei dragões e dinossauros, e acho que uma das causas é esse filme. Meu primeiro amor platônico não foi algum ator e sim o dragão Draco (e depois o Godzilla, é). Até agora, quando o filme passa na Sessão da Tarde eu paro tudo para assistir e SEMPRE choro no final, a história é simplesmente maravilhosa! A história começa com Einon, um prícipe que é gravemente ferido e levado até uma caverna de um dragão que o curou, compartilhando metade de seu coração. Só havia um juramento: de que Einon devia ser bom e justo. O problema que Einon vira um rei cruel e Bowen, um dos seus mestres, achando que é culpa do coração que o dragão compartilhara decide se vingar matando todos os dragões até chegar ao último.



1) História Sem Fim: decididamente é o filme que mais quero assistir no momento e que marcou totalmente a minha infância. História Sem Fim é baseado em um livro (que eu nunca li e que é meu sonho de vida ler, é) de um escritor alemão (♥) Michael Ende. São três filmes e já assisti todos, mas NADA se compara ao primeiro filme da série, sem falar nos atores que são muito bons. A história é sobre Bastian (nome que eu guardei a vida inteira, diga-se de passagem. É que eu sempre quis ser ele) que rouba um livro de uma livraria chamado (tananam tananam...) História Sem Fim! Ele começa a ler o livro e se vê em uma história fantástica, mas algo estranho acontece: personagens começam a comentar sobre ele, como se soubessem de sua presença. Uma das cenas que mais marcaram foi quando Bastian começou a ler o livro, lembro que ele se escondeu no sótão da escola (se não me engano), com um cobertor velho e uma pêra (ou maçã?) e desde que eu vi aquilo, já fiz várias vezes a mesma coisa enquanto lia livros. Só que é sempre com maçã porque nunca tem pêra aqui em casa. De qualquer forma, vale muito a pena ver esse filme, relevem que é antigo e os efeitos devem ser considerados péssimos agora, mas a magia que tem nessa história é fantástica. Foi o Harry Potter dos meus cinco anos.



Esses só são alguns filmes que lembro, ainda há muitos filmes antigos dos anos 90 que valem muito a pena assistir. E você? Já assistiram algum desses?

8 Comentários:

  1. Nossa senhor, tenho altas nostalgias quando marco esse tipo de filme no filmow, eu nem lembrava que tinha assistido A Princesinha, faz muito tempo, mas depois que eu vi o trailer, lembrei vagamente e o trailer por si só, para mim, já é emocionante. Dos outros eu só vi Matilda, amo eternamente esse filme e só eu sei quanta nostalgia ele me passa quando o assisto.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, Matilda e A história sem fim são clássicos!
    O filme que mais marcou minha infância é um dos meus preferidos até hoje: A fantástica fábrica de chocolate

    ResponderExcluir
  3. Meninaa,
    que post nostalgico meeeesmo!
    Sabe eu via sempre que passava na Globo A princesinha e O jardim secreto, mas hj eu mal lembro das historias pois faz tempo demais!
    Agora sempre ODIEI Historia sem Fim, ficava com raiva qnd passava até!

    bjss
    Hey Evellyn!

    ResponderExcluir
  4. Amo posts nostálgicos!haha
    Matilda é muito fofo né!? *_*

    bj

    ResponderExcluir
  5. Comecei a lembrar dos filmes que via, quando era pequena. kk
    A Princesinha, Matilda e Coração de Dragão (apesar que nunca parei para ver o final hihi)
    Teve alguns filmes que marcaram minha infância, mas não lembro quais foram. Ate hoje para para ver, quando tenho tempo.

    ResponderExcluir
  6. Dos filmes que estão aí, só vi o História Sem Fim. Adorava e ainda adoro esse filme <3

    Beijos,

    Thais Pampado
    Por Trás da Estante

    ResponderExcluir
  7. nossa è minha infância em filmes! eu amo estes filmes desde pequenininha! meus preferidos ! e eu assisto ate hoje! srsrrs
    Valeu pelo comentário ! e eu tbm amo a jenny ! eu sou uma mistura da jenny com blair e um pouquinho d serena( na personalidade ) srsrsrr bjus bjus Entre la no meu Blog sempre ta! eu amo o seu!!!

    ResponderExcluir
  8. desses eu só vi A Princesinha e Matilda :(
    e A Princesinha eu nem era criança quando vi, e não foi na Globo, foi no SBT, ele deve ter comprado depois. Fiquei com vontade de ver os outros
    O Último Unicórnio eu não vi pq nasci em 96 então né kkk

    ResponderExcluir