Sábado a Noite

Lembro que há uns três anos atrás, quando comecei a gostar de Tokio Hotel e queria escrever fanfics de bandas, uma amiga, fã de McFly, havia me indicado Sábado a Noite. Confesso que só tinha lido o primeiro capítulo e só não continuei porque ela era interativa e as caixinhas de perguntas não abriam para que eu completasse, mesmo assim, tinha gostado muito.
Quando vi a notícia de que a escritora de Sábado a Noite, a Babi Dewet, havia publicado sua fanfic, fiquei eufórica, não só porque agora eu poderia ler como também me via um pouco nela com esse lance de ser escritora e também de escrever fanfics. Queria tanto poder ler o livro, que por sorte, acabei ganhando-o em um sorteio!
A história é sobre Amanda, a garota mais popular do colégio junto com suas quatro amigas, Maya, Guiga, Anna e Carol. Sua vida nem sempre fora assim, antigamente ela costumava ser muito amiga de Bruno e Caio, mas ela acabou se distanciando deles, virando popular, enquanto eles viraram os perdedores da escola. Mas o que Amanda sempre escondeu, foi seu amor por Daniel, que faz parte dos Marotos (grupo constituído por Bruno, Caio, Rafael e Fred), não só por causa do seu status social como também por sua amizade, já que Guiga sempre gostara dele também. O diretor da escola, de repente, tem a ideia de criar bailes nos sábados a noite, onde uma banda misteriosa canta músicas que parecem dizer exatamente sobre a vida de Amanda, quem afinal serão eles?
Tenho que dizer, que demorou um pouco para eu me ambientar na história, já que ela é cheia de personagens e diálogos (e eu sempre tenho que imaginar cada personagem e também as vozes deles. Sim, eu fico gravando vozes). Eu gosto muito de narração e descrição, mas quando se trata de diálogos, não gosto muito porque os acho um bocado difíceis. Já me deparei com várias histórias em que os diálogos são idiotas, mal construídos, não são naturais ou pior, quando tem muitos personagens e cada um fica falando uma fala em seguida só para mostrar que cada um tem certa participação. Mas tenho que dar parabéns a Babi, os diálogos dela são muito bons! Existem alguns diálogos um tanto desnecessários, mas acho que eles devem ser essenciais quando se trata de fanfics, porque necessita de interação com o leitor.
Quanto a personagens, preciso realmente desabafar. A personagem principal, a Amanda, é a personagem mais imbecil que já vi na vida! Não que ela não seja bem construída, porque ela é, mas são as atitudes dela que me irritaram profundamente, ainda mais quando me envolvi demais (além da conta) com a história. Tinha momentos que minha vontade era a de entrar no livro e dar um soco nela e falar para ela parar de ser tão idiota.
Mas, para compensar, Daniel é absolutamente encantador. Nunca vi um personagem tão cativante! Eu até achava completamente estranho os Marotos serem classificados como perdedores na escola, sendo que, em minha opinião, eles deveriam ser considerados os mais populares por serem divertidos e terem um estilo totalmente despojado. Toda vez que eu terminava de ler algum capítulo que Daniel aparecia e falava coisas lindas, eu ficava com cara de boba apaixonada, sério.
O que faltou de sensibilidade em Amanda, tinha em Daniel, eu conseguia sentir toda a tristeza dele, e muitas vezes, quase chorei com ele. Muitas vezes eu desejava que ele acabasse com Amanda e encontrasse outro amor de verdade, porque ela não merecia um cara tão incrível como ele. E eu absolutamente odiava todo o draminha que ela fazia, como se ele estivesse errado, sendo que era ELA! ELA!
Provavelmente você vai sentir um bocado de raiva quando ler o livro, mas leia pelo Daniel, sério. As cenas românticas são as mais lindas de todas e olha que isso é difícil de me agradar já que sou anti-romântica e anti-melosidade. Também leia pelos Marotos, porque os caras são incríveis e divertidos, tudo que faltava no Amanda e Cia (apesar de achar Anna, melhor amiga de Amanda, uma das mais maduras do grupinho, porque de resto, o negócio estava crítico).
Para finalizar, Sábado a Noite é realmente muito bem escrito, com um enredo bom, um pouco clichê, mas bem encantador. Babi Dewet merece parabéns por ter publicado sua fanfic, por ter feito esse trabalho sozinha sem precisar de editora e por ter lutado para que o livro ficasse conhecido. Já li um bocado de entrevistas sobre ela e gravo tudo como uma lição para mim, porque um dia pretendo publicar algum livro (quem sabe, alguma das minhas fanfics?). Sem falar, que a capa do livro é linda! Muitas pessoas perguntaram para mim que livro era aquele por causa da capa, que tenho que concordar, foi muito bem feita.

2 Comentários:

  1. Obrigada! =)
    Fiquei feliz com sua resenha. Ninguém gosta muito da Amanda, mas acho que faz parte. Se ela fosse tão clichê quanto a história romântica pode ser, admito que não teria a mesma graça!
    Obrigada por postar a resenha!
    beijocas =*

    ResponderExcluir
  2. ótima resenha!
    Sou doida p/ ler esse livro!
    A proposta é tão legal!

    ResponderExcluir