Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai

Lembra-se que eu falei que o anime com o maior nome que eu tinha assistido era Ore no Imouto ga Konna ni Kawaii wake ga nai? Pois consegui superar o meu recorde e assisti o anime, que decididamente deve ter o maior nome: Ano hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai (que significa Nós continuamos não sabendo o nome da flor que vimos naquele dia). O anime tem apenas 11 episódios e foi o anime mais lindo que já vi na minha vida, a história é simplesmente fantástica e me arrancou lágrimas.

O primeiro episódio do anime começa bastante confuso, eu tinha lido sua sinopse faz séculos e me lembrava vagamente da história e só aos pouquinhos fui entendendo o que estava de fato acontecendo. A história é sobre um grupo de seis amigos que se conhecem desde a infância e viviam juntos o tempo todo, até que acontece um acidente e um deles morre. Todos, sofrendo com a tristeza e se sentindo culpados pelo o que aconteceu acabam se afastando e crescendo sem falar uns com os outros.

O principal da história é Yadomi Jinta (o de cabelo preto e blusa vermelha da imagem acima), ele carrega a culpa de nunca ter pedido desculpas a Honma Meiko (a garota de cabelo branco) por ter dito que não a amava e após sua morte, afastou-se de todos, de garoto extrovertido virou triste e solitário. Tudo muda quando ele começa ver Meiko e pensa que pode ser uma ilusão por causa do seu sofrimento, mas aos poucos vai percebendo que de fato está vendo o fantasma dela. Meiko diz que voltou para realizar um desejo que não realizara porque morrera, mas não se lembra qual é e precisa da ajuda de todos seus amigos.
Então, Jinta começa a tentar unir todos e descobrir uma forma de ajudar Meiko a ir para o Céu enquanto tenta lidar com o sofrimento de perdê-la novamente.

E é claro que vai ser difícil fazer todos acreditarem que Meiko está de volta e que precisa de ajuda já que cada amigo foi para um lado e esconde ódio do outro.
Anjou Naruko (a de cabelo ruivo) por ser muito influenciada, virou amiga de outras meninas e vive usando roupas curtas e saindo por aí com garotos. Mesmo assim, ela ainda esconde um grande amor por Jinta que nunca foi correspondido, mesmo depois da morte da Meiko.
Matsuyuki Atsumu (o de cabelo bege com uniforme) é bonito e inteligente, estuda na melhor escola, mas foi um dos que mais sofreu com a morte de Meiko por amá-la também, e sempre teve inveja de Jinta por este está perto dela.
Tsurumi Chiriko (a de cabelo preto e uma das minhas personagens favorita!) sempre foi quieta e com o tempo se aproximou mais de Atsumu ao conseguir entrar na escola dele. Ela é a mais sensata deles e também esconde paixões e invejas como todos, apesar de não parecer.
E por último Tatsudo Hisakawa (o de cabelo castanho e camiseta do Hawaii), que nunca perdeu seu lado divertido e engraçado, mas que também esconde uma enorme tristeza e culpa pela morte de Meiko. Ele é o primeiro que acredita em Jinta e tenta ajudá-lo.

Quanto a Meiko, apesar do fantasma dela apresentar uma versão dela crescida como dos outros, ela ainda tem o mesmo jeito de criança, apresentando-se de forma totalmente infantil e pura. Ela é o principal elo da amizade deles e vai fazer de tudo para eles voltarem a ser amigos, mostrando que a amizade sempre vai prevalecer sobre a inveja, ciúme e até o amor. E é aí que você descobre o significado do nome do anime, a tal flor que eles não sabiam o nome é a Morte. Ninguém conseguiu superar a morte da Meiko porque todos acham que tiveram uma participação no acontecimento e acham que nunca foram perdoados por ela. Acho que esse anime foi o que tem o enredo mais profundo e lindo que já vi por falar de dois assuntos muito importante e raramente falados: como superar a morte de alguém querido e a importância de uma amizade.
Preparem as lágrimas, porque vai ter um monte delas, o anime é uma lição de vida! Mas não se preocupe, o anime também explorou o humor e você vai dar muitas risadas com ele também. Para finalizar, vou deixar o clip da música de encerramento do anime, que eu achei incrivelmente linda e viciante.

5 Comentários:

  1. Oi Dasty-Sama!
    Posso não ser fã de animações ou anime, mas há histórias que despertam minha curiosidade e esta me interessa. Vou procurar pra baixar, se eu não encontrar volto pra te perturbar atrás de um link de download.

    ResponderExcluir
  2. Já assisti Ano Hana completo e concordo com tudo o que você disse! Há uma filosofia muito forte nesse anime, algo muito original. Eu nunca havia encontrado outro anime semelhante, então foi realmente um achado. É uma pena que poucas pessoas conheçam :/

    ResponderExcluir
  3. mais o maior nome de anime é Watashi ga Motenai no wa Dou Kangaetemo Omaera ga Warui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o meu foi Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatte iru Darouka

      Excluir
  4. esse daki supera até AnoHana e WataMote (citado no comentario acima do erick oliveira):
    Yuusha ni Narenakatta Ore wa Shibushibu Shuushoku wo Ketsui Shimashita (pra encurtar: Yuushibu)

    ResponderExcluir