Elfen Lied

Lembro que quando Elfen Lied havia estreado, eu devia ter por volta de uns treze anos. Mal os primeiros episódios saíram e vários comentários ótimos sobre o anime saíram em diversos sites, fóruns e blogs. Eu tinha imensa vontade de assistir, mas o anime era classificado como violento e hentai (pornográfico), então acabei desistindo. Então, como agora eu cresci (não muito, particularmente) decidi que era hora de eu assisti-lo.
A história é sobre os Diclonius, uma espécie de evolução da humanidade, são humanos que possuem pequenos chifres, cabelos e olhos que variam do vermelho para o rosa, capacidade de localizar indivíduos da mesma espécie e possuem vetores. Vetor é uma espécie de poder parecido com a telecinese, no qual eles possuem braços invisíveis e mortais atrás de suas costas. Por causa da sua diferença, eles sofrem preconceito dos humanos e acabam tendo um ódio enorme pela humanidade, matando quem estiver a sua frente.
Existe uma organização que captura os Diclonius para experiências científicas e o enredo de fato começa quando Lucy tenta fugir da organização onde está encarcerada desde pequena. Durante o processo, ela recebe um tiro em seu capacete fazendo-a cair no mar, desmaiada. Kouta e sua prima Yuka acabam descobrindo-a na praia e percebem que ela perdeu toda a memória e a única coisa que é capaz de dizer é Nyuu (que acaba virando seu nome).

A primeira coisa que tenho que dizer é que de fato o anime é bem violento. Deve ser o anime mais violento que já assisti, com direito a tripas, membros e sangue voando para todos os lados. No quesito hentai, eu esperava mais e nem era tão pornográfico assim, graças aos céus. A única coisa mais pervertida que aparece é que todo episódio tem alguma mulher nua, mas de um jeito mais “puro”.
A história é extremamente triste e chocante. Fala principalmente da humanidade e deixa a questão: “Afinal quem são os monstros de verdade: os humanos ou os Diclonius?”. Você nunca sabe para quem torcer de verdade, uma hora você deseja que tal Diclonius morra, outra hora que tal humano morra, porque ambos são bons e maus ao meus tempo.


Lucy, por mais que tenha perdido sua memória, várias vezes durante a história ela a recobra. Na verdade, ela tem dupla personalidade, a Nyuu que é meiga e gentil, e a Lucy, que é violenta e sanguinária. Ao longo dos episódios você vai descobrindo todo o passado dela e vendo que ela não tem muita culpa por ser tão cruel.
Outra Diclonius que eu amei é a Nana. Ela é bem jovem e desde pequena está na organização. Ao contrário das outras, ela é pacífica e gentil e só usa seu poder para a própria proteção ou para proteger pessoas que ama. O principal motivo dela ser assim é porque um dos cientistas que cuida dela finge ser seu pai, o que dá força a ela para sobreviver e ser uma pessoa melhor.
Quanto a Kouta, que cuida de Nyuu, ele tem um passado misterioso. Ele perdeu a irmã e o pai, ora ele diz que ela ficou doente ora que o pai morreu em um acidente de carro, mas você vai percebendo que não é a verdade. Apesar disso, ele é um rapaz gentil e disposto a ajudar qualquer pessoa. Sua prima, Yuka, é completamente apaixonada por ele. Há também outros personagens incríveis como Mayu, Mariko, o Doutor Kurama.
Acho que valeu a pena esperar tanto tempo para finalmente assistir esse anime e ele se tornou um dos melhores que eu já vi. Entendo completamente o porquê do seu grande sucesso. Ele só tem 13 episódios, o que é ótimo já que odeio animes com muitas temporadas e falam que é bom ler o mangá também por ser mais completo. Quem gosta de um bom drama violento, vai se apaixonar também pela história.

2 Comentários:

  1. Faz tanto tempo que ouvi falar de Elfen Lied e até hoje nunca assisti inteiro. Eu comecei a assistir e achei interessante, mas por falta de tempo, acabei desistindo. Nunca ouvi um comentário negativo sobre o anime, por isso ainda quero muito ver.
    E a música de abertura é simplesmente ótima.

    ResponderExcluir
  2. Tenho Elfen Lied gravado até hoje em dvd :s
    Também fiquei relutante em assistir e fiquei só adiando, até que tomei coragem e comecei a baixar. Um ponto bem interessante que você até não comentou no post é a abertura em latim. É um fato bem original, assim como a abertura de Higashi no Eden, que é uma música de Oasis, rs
    Seu post ficou muito bom! Conseguiu passar a beleza por trás do muito sangue de Elfen Lied :)

    ResponderExcluir