Desafio Ghibli: resultado

Como esperado, dos 17 filmes da Ghibli que eu deveria assistir, só assisti sete. Isso não significa que desistirei dos outros dez, ainda vou tentar assistir o que falta. Também havia comentado no post Desafio que eu não ia escrever nenhuma resenha sobre eles, mas mudei de ideia e vou apresentar um pouco sobre seus enredos. Colocarei na minha ordem de preferência, apesar de que muitos deles deveriam ficar empatados.

7) O Serviço de Entregas da Kiki:
A história é sobre Kiki, uma garota que mora com seus pais em um vilarejo. Kiki também é uma bruxa e toda bruxa quando completa 13 anos precisa se mudar para uma cidade para se tornar independente e aprimorar seus poderes mágicos. Então, ela e seu gatinho Jiji partem do vilarejo em busca de uma cidade para ficar e acabam escolhendo uma bem grande e movimentada, perto do litoral. Em um lugar totalmente novo, ela acaba conhecendo Tombo, um garoto que fica impressionado por ela poder voar e Ozono, a dona da padaria que cede um quartinho para Kiki morar. Decidida a ajudar Ozono, Kiki cria um Serviço de Entregas, já que sabe voar. É com essa ideia que ela vai se meter em muita confusão e também conhecer pessoas muito especiais.
Eu gostei de verdade do filme, mas achei que faltou um pouquinho daqueles monstros fantásticos que sempre tem nos filmes da Ghibli, sabe? Esperava também bem mais porque conheço muita gente que adora esse filme, mas ele não me tocou tanto quanto os outros. Gostei um bocado da Kiki porque ela é cheia de problemas, não sabe como lidar com novos amigos e nem com pessoas que ela acaba gostando. Sem falar que adorei Jiji e sua dublagem mega fofa!
Personagens favoritos: Kiki e Jiji, é.

6º) Ponyo:
A primeira impressão que tive do filme é que ele seria algo bem próximo d’A Viagem de Chihiro (que vou falar mais tarde) por causa do design lindo e cheio de detalhes com o tema Fundo do Mar. As cores são tão fortes e bonitas que eu não sabia se ficava cega ou maravilhada!
A história é sobre Sosuke, um garotinho de cinco anos que vive com uma mãe doidona chamada Lisa. Ele acaba achando no mar uma peixinha vermelha (bem estranha, diga-se de passagem) dentro de um pote de vidro, ao tentar tirá-la de lá, acaba se cortando. A misteriosa peixinha lambe seu machucado e Sosuke percebe que ela tem o dom da cura e decidi chamá-la de Ponyo. O problema é que a Ponyo tem um pai (que é um cara bem maluco, ele é uma espécie de feiticeiro dos mares) e ele leva-a de volta para o mar, mas como ela gostou tanto de Sosuke e acabou bebendo do seu sangue (lembra que ela curou seu machucado?) ela aos poucos vai virando uma garotinha. Ponyo foge do seu pai e volta para Sosuke só que essa vinda acaba acarretando a inundação do vilarejo.
Não dá para falar muito sobre Ponyo porque precisa assistir para perceber o quanto incrível é. Dá até para notar que ele é baseado um pouco na Pequena Sereia, ou seja, para quem gosta, é um prato cheio!
Personagens favoritos: Ponyo e Sosuke.

5º) Tonari no Totoro:
Simplesmente o maior clássico da Ghibli! Acho que muitas pessoas já assistiram em sua infância, mas eu não tive essa oportunidade e acabei só assistindo agora. Gostei tanto desse filme que acabei viciando na musiquinha tema e fiquei cantando o tempo todo.
A história é sobre duas irmãs, Mei, a caçula e Satsuki que se mudam junto do seu pai para uma nova casa, onde ficariam mais perto do hospital no qual sua mãe está internada. É na floresta próxima a nova casa que as duas descobrem um protetor das florestas chamado Totoro!
O enredo é simples e muito lindo, novamente é cheio de criaturas fantásticas e não tem como não gostar do Totoro e seus ajudantes. É realmente um filme bem infantil mostrando o mundo imaginário das crianças e a dor de estar afastado de sua mãe (experiência própria do Miyazaki, o diretor da Ghibli, já que sua mãe ficou internada por tuberculose durante a sua infância).
Personagens favoritos: Satsuki, Totoro e o Gato-ônibus.

4º) Karigurashi no Arriety:
Simplesmente um dos filmes mais encantadores da Ghibli! A história foi baseada no livro da escritora Mary Norton e conta a história da uma família de pequeninos (humanos de dez centímetros) que moram no porão de uma casa de humanos (com sua altura normal). A filha dele se chama Arriety e sempre ouviu que se os humanos descobrissem sua localização, eles deveriam mudar imediatamente de moradia. Foi então que um novo garoto vem morar na casa e descobre os pequeninos, mas ao contrário do que eles pensam, ele só quer ajudar.
A coisa que mais me chamou a atenção nesse filme é a trilha sonora que é linda! Existe a versão em francês e em japonês e as duas são muito boas. A em francês é cantada por Cécile Corbel que tem uma voz de anjo! Outra coisa que adorei são os cenários e a casinha de Arriety que é toda adaptada através de objetos humanos como pregos, prendedores de cabelo, etc.
Personagens favoritos: Arriety e Sho.

3º) O Retorno dos Gatos:
Segundo as críticas, esse filme foi classificado como ruim, talvez por não ter Hayao Miyazaki como diretor e sim Hiroyuki Morita. Dá para ver também que o design desse filme é bem diferente dos outros, mesmo assim eu achei tão lindo. A minha opinião sobre o filme é que os críticos podem falar o que quiser, mas no meu Top Filmes da Ghibli, o Retorno dos Gatos fica com o terceiro lugar! Eu ameeeeeeei esse filme! Amei de verdade! Principalmente porque adoro gatos e a Ghibli retratou eles de uma maneira tão fofa.
A história é sobre Haru, uma garota estabanada que chega sempre atrasada na escola. Um dia ela acaba salvando um gato de ser atropelado e recebe na mesma noite a visita do Rei dos Gatos. O Rei diz a ela que está muito agradecido por Haru ter salvado seu filho e que pretende casá-la com ele, transformando-a em princesa dos gatos. Haru, desesperada, acaba procurando ajuda de Muta (um gato gordo que odeia o reino dos gatos) e do Barão (um gato elegante e corajoso) que prometem impedir esse casamento. O problema é que Haru é sequestrada e levada para o Reino dos Gatos. E agora? Como voltar para o seu mundo?
O filme é simplesmente uma graça! Também adorei a dublagem japonesa, ficou super de acordo e bem fofa, sem falar que o filme conseguiu ficar bem humorado. Não sei por que a crítica falou tão mal, só sei que foi um dos filmes que mais gostei de assistir e me diverti um bocado.

2º) O Castelo Animado:
Antes de assistir, eu já tinha lido em muitos blogs sobre esse filme o quanto ele era bom e confirmei isso quando terminei de vê-lo. A história é sobre Sophie, que trabalha em uma chapelaria. Um dia quando estava passeando ela é salva de oficiais do exército por um misterioso (e lindo, diga-se de passagem) rapaz. O que Sophie não sabia é que esse rapaz era um antigo amor da Bruxa do Nada que por vingança lança um feitiço nela, transformando-a em velha. Sophie decide procurar uma forma de quebrar a maldição e acaba encontrando o famoso Castelo Animado. Adivinha quem era o dono dele? Isso mesmo, o rapaz misterioso chamado Howl.
Achei a história realmente linda! Os personagens são muito cativantes e acabei gostando de todos, até os malvados. Para quem não sabe, a história do filme é baseado em um livro, apesar de Hayao Miyazaki ter mudado algumas coisas, a animação ainda é realmente incrível. Sem falar que ao terminar de assistir acabei me apaixonando por Howl. Malditos personagens fictícios.
Personagens favoritos: Howl e Calcifer.

1º) A Viagem de Chihiro:
Eu devo ter assistido a esse filme umas dez vezes ou mais. Nessa época eu não sabia o que era a Ghibli e muito menos o diretor Hayao Miyazaki, só sabia que era uma animação japonesa muito linda e digna de atenção. A Viagem de Chihiro estava passando na televisão e eu já tinha visto a propaganda do filme em milhares de lugares, por isso decidi assistir. E me apaixonei pela história, pela cultura japonesa, pelos detalhes e pela trilha sonora!
A história é sobre Chihiro, que tem dez anos e está de mudança junto com sua família. Durante a viagem, o pai dela decide pegar um atalho e acabam descobrindo um túnel muito escuro que os leva para uma cidade misteriosa. Nesse lugar totalmente inusitado, os pais de Chihiro viram porcos e ela precisará trabalhar para uma feiticeira chamada Yubaba, mudar de nome e recusar sua humanidade se quiser salvá-los.
O que eu gosto muito nesse filme é a enorme quantidade de criaturas, monstros e deuses. Acho que de todos os filmes da Ghibli é o que apresenta maior quantidade de mitologia japonesa. Até o romance que se passa no filme é lindo e diferente! E nem preciso falar de todos os prêmios que ganhou. Simplesmente fantástico.
Personagens favoritos: Haku e o Sem-face.

Para finalizar o post, vou deixar uma das músicas do filme Karigurashi no Arriety, mas em uma versão mais metal. Sei que a maioria acha metal estranho, mas essa versão FICOU FANTÁSTICA e me deixou totalmente viciada! Quem quiser ver a original é só clicar aqui.


2 Comentários:

  1. Dasty!!!!!
    Não faz isso comigo guria !!!!!
    Eu to me mordendo agora pra assistir Tonari no Totoro e O Serviço de Entregas da Kiki.
    Pq os outros eu ja assisti u.u
    E me apaixonei pelo Howl!!!
    Mas Dasty me faz um favor?
    me diz onde eu posso baixar/assitir esses e outros ghibli na net ?
    plissss?
    bjus

    ResponderExcluir
  2. Adorei!
    ficaram dicas p/ mim!
    faz tempo que não leio ghibis! =)

    bjs

    ResponderExcluir