O Florescer


Vomite.
Vomite esse sangue putrefato dentro de você, que escorre pelos olhos. Cuspa-o, deixe-o vazar, não tenha medo de expeli-lo mais e mais como se fosse morrer de hemorragia.
Livre-se.
Livre-se desse feto enraizado, que cresce a cada mês acabando com qualquer vitalidade no corpo. Expulse-o de dentro você. Vaze.
Grite.
Grite sem medo de não ser ouvido. Arranque esse invólucro que colaste em tua própria pele, essa proteção que se tornou tua própria prisão, tua própria cruz.
Espalhe-se.
Espalhe-se por todos os cantos, decomponha-se lentamente mostrando cada parte do seu ser, cada canto escondido e escuro que esteve deserto durante tanto tempo. Não deixe que tenham medo de entrar, mas também não mostre todos os segredos. Aqueles mortais e assustadores que farão pesadelos assombrarem os sonhos daqueles que se atreverem demais.
Veja.
Veja tudo de uma nova forma. Veja o mundo tal como é. Deixe o costume de lado, surpreenda-se com a paisagem de sempre, as ações de sempre, as falas de sempre. Aquelas que você realmente nunca prestara atenção. Elas se tornarão novas como se nunca tivessem acontecido.
Respire.
Respire lentamente, permita que o ar inunde os pulmões, que dê vida a eles. Respire como se nunca tivesse feito isso antes, como se sentisse o aroma do mundo pela primeira vez. Não tenha medo de pensar que nada mudara. Nada é mais a mesma coisa.
Sorria.
Sorria por sorrir. Não por felicidade. Sorria por satisfação, por mistério, apenas para causar pânico. Sorria quando ver que ninguém mais sorri. Não incentive, apenas faça que todos questionem o que há de errado. O que há de errado em sorrir quando está tudo errado.
Perceba.
Perceba a pele viperina que se estende ao chão. A pele que fazia parte de você e agora se foi, se foi com o grito, com o olhar, com a respiração, com o sorriso, com qualquer parte sua que agora não existe mais.
Prepare-se.
Prepare-se porque este não é o final. É só o começo.

PS: Era para eu ter escrito esse texto semana passada. Acho que teria ficado melhor, já que agora não faz o menor sentido escrevê-lo. De qualquer forma, achei que se não o escrevesse, me arrependeria, então está aí.

PS2: Como eu já disse nesse post, estou participando de um concurso de contos. Já pedi antes e vou pedir novamente porque já estou entrando em desespero. Preciso realmente de votos para ficar entre os 50 mais votados, então, quem puder votar ou divulgar, agradeço para todo sempre ♥ O link é esse.

2 Comentários:

  1. medo do texto! =x
    Augusto dos Anjos Feeling? haha
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Gente, adorei o texto, apesar de ter tido um pouco de medo. Augusto dos Anjos Feelings +1 OIUSADHAPSIDFHSAIHDFPAISUD
    Adoreeeeei, Dasty *-* pra variar, né haha, adoro seus textos!

    ResponderExcluir