O Diabo veste Prada


Não é nenhum segredo que sou absolutamente apaixonada pelo filme. Devo já ter assistido um milhão de vezes e sempre que perguntam para mim se há alguém que me inspira, sempre falo da temida e tão querida por mim, Miranda Priestly. Confesso que nunca fui muito ligada à moda até completar 15 anos e ser bombardeada por diversas informações em blogs. Em pouco tempo eu já sabia um bocado de coisas, mas menos do que sei sobre livros, escritores e literatura. Foi nessa época também que meu sonho de escritora passou a almejar um trabalho em uma revista de moda (ou simplesmente trabalhar escrevendo em alguma revista do meu interesse).
Foi então que eu recebi o livro O Diabo veste Prada da Editora Record naquele concurso de artes que eu ganhei. E tenho que concordar que não me decepcionei nem um pouquinho, apesar de não ter virado o meu livro favorito como aconteceu com o filme. A história é basicamente a mesma, sobre Andrea Sachs, que tem 23 anos e acabou de sair da faculdade e precisa procurar um emprego. Mal vestida e considerada gorda (apesar de fato ela não ser) ela entra na Runaway, a revista mais importante de moda, onde trabalhará como assistente da terrível Miranda Priestly.
Se você achava que Miranda era terrível no filme, digo que é melhor mudar de ideia, porque no mínimo ela pode ser considerada gentil. No livro, ela é mil vezes pior! Mil vezes! Ela não só é exigente, como dá para perceber que ela adora ferrar um pouquinho a vida das suas assistentes. Andrea praticamente vive só para sua chefe e como acontece também no filme, acaba se esquecendo de namorado, amigos e família. O que eu achei legal no livro, é que eles falam bastante da vida social de Andrea, como sua família e sua melhor amiga Lily. No filme, apenas mostra os amigos de relance e o que mais aparece é seu namorado Alex.
Lily é a amiga louquinha de Andrea, bebe demais e desde que foi traída pelo sei ex-namorado na faculdade, decide se envolver com homens apenas por prazer e não para se envolver. Alex, o namorado de Andrea, é um chato. Sério, eu já não gostava muito dele no filme e no livro ele não ganhou muitos pontos. Por mais que ele fosse classificado como adorável e gentil, achei-o o tempo todo um personagem sem-graça. Prefiro mil vezes Christian (para quem assistiu ao filme, vai se lembrar daquele loiro), pena que no livro ela não se envolve tanto com ele como aconteceu no filme (apesar de achar aquele ator tão sem-graça, no livro eu acho-o incrível!). Emily, a outra assistente (a ruiva), é bem mais gentil no livro, apesar do filme ter conseguido recriá-la seu jeito de forma bastante fiel.
A narração do livro é em primeira pessoa e quem conta a história é a própria Andrea. Ela não dá a mínima para moda e faz o tempo todo comentários ácidos sobre esse mundo classificado como fútil, deixando bem claro o quanto ODEIA seu trabalho e como só está fazendo isso para Miranda indicá-la para uma revista melhor, como o The New Yorker. Eu tenho que dizer que realmente o trabalho parece terrível, mas eu adoraria fazê-lo porque ele tem lá suas vantagens. Andrea ganha um monte de roupas caras, sem falar que vai a diversas festas e também vai a desfiles em Paris. Eu acho que talvez se a personagem fosse um pouco mais ligada a esse mundo, talvez mostrasse o lado mais doce de se trabalhar tão arduamente para uma chefa tão ruim quanto o diabo. Ou não.
O que eu quero dizer é que amei o livro! Ele é um prato cheio para quem gosta de moda, comédia e principalmente para alguém, como eu, que um dia sonha em trabalhar em uma revista e quer saber como tudo funciona. E para vocês terem uma ideia, Miranda Priestly foi inspirada em Anna Wintour, editora chefe da Vogue, para quem a e autora do livro trabalhou. Com um toque de realidade e um toque de glamour, O Diabo veste Prada é tão perfeito quanto o filme.

Para finalizar o post, vou deixar com vocês minhas músicas favoritas da trilha sonora, que é muito boa!


Madonna - Vogue


Alanis Morissette - Crazyy


Azure Ray - Sleep


5 Comentários:

  1. Menine, eu também sou apaixonada pelo filme, mas nunca li o livro )): E Miranda é ainda pior? Meu Jesus, me acuda! Eu tenho mta vontade de ler esse livro, pra justamente saber como é a história real, comparada com o filme, claro. Eu acho que ficaria mais interessante na terceira pessoa, tu não acha? Mas acredito que a narrativa pelo pontos de vista da Andrea não tenha ficado tão estranho assim. Ela realmente se afasta dos amigos e fiquei feliz em saber que no livro eles destacam bem isso. No filme, realmente, os amigos aparecem de relance e quem sofre mais é o namorado coitadinho dela ):

    Beeeijo
    Kaká

    ResponderExcluir
  2. O cinema sempre muda um pouco a história, esta capa é diabolicamente linda:)
    Christian deve ser o cara do Mentalista... Ele é estranho...
    Sonha em trabalhar em uma revista? Pelo pouco que conheço do seu blog... Não deve ser a Capricho, né?
    Boa sorte.

    ResponderExcluir
  3. Oh my God,esse livro desse ser sensacional,e eu realmente quero lê-lo.E assim como você disse,ele é muito interessante para quem gosta de moda,ou seja,eu, rs
    eu adoro seu blog linda,eu o sigo,e estou sempre acompanhando.Sou uma ex aluna de sua mãe,ela que me apresentou seu blog,sigo o dela também ..
    Espetacular,o livro e o blog!
    bjos bjos
    http://brubssilva.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Deve dizer que eu gostei do filme, não vou dizer que amei, mas é o tipo de filme que me chama a atenção vez ou outra. Como sempre digo os livros sempre são bem melhores que os filmes, pelo menos até agora não vi nenhum que fugisse a essa regra. Com certeza é um dos livros que eu gostaria de ler, principalmente depois dessa resenha.

    ResponderExcluir
  5. amei o livro e o filme mas amei muito todo o seu blog e o seu mindo amei sua fota de apresentasao e faz para mim um tutorial sobre a sua maquiagem por favor .bjjjss baby

    ResponderExcluir