A Esperança


Talvez por causa da eletrizante adrenalina que senti ao ler Jogos Vorazes e Em Chamas, fui com muita sede ao pote ao ler A Esperança. Estava preparada para ler e imaginar desde as cenas mais terríveis até as que mais nos tocam. Não vou dizer que o livro não cumpriu seu papel, mas eu esperava um pouco mais, principalmente em relação ao começo.
No último livro, Katniss se vê fora do segundo Jogos Vorazes e segura no Distrito 13. Junto com os rebeldes ela terá que encontrar uma maneira de acabar com o governo do Presidente Snow e quem sabe fazer Panem ter sua tão sonhada paz. É esse o principal enfoque da história, que nos mostra a vida no Distrito 13 e todas as estratégias de guerra. Confesso que esperava um pouco mais de parte, porque realmente foi bem parada. Nem por isso Suzanne Collins deixou meu estômago calmo, já que ela continua narrando cenas fortes e tão violentas que muitas vezes você precisa parar para respirar. Vi tantos personagens meus favoritos morrerem sem a menor compaixão. Tantos personagens marcantes que deixaram um vazio em meu coração ao perceber que nunca mais leria nada sobre eles.
Por mais que seja ficção, para mim, o livro é um dos mais reais. Muitos de nós nunca presenciaram uma guerra, ouvimos falar sobre elas na aula de História, mas sentir na pele, nunca sentimos. Esse livro nos deixa tão perto disso, que é como se estivéssemos vivendo uma, como se estivéssemos ao lado de Katniss, acompanhando-a em suas aventuras cruéis. Peeta, o tão querido Peeta de muitas pessoas, para mim, foi um dos personagens mais insuportáveis. Nunca gostei muito dele e definitivamente não mudei meu gosto lendo o último livro da série. Não acho que ele combine com a Katniss e devo ser a única pessoa da face da Terra que preferiria ela com Gale, seu grande amigo. Talvez pelo fato de que ele sempre esteve ao seu lado. Outro personagem digno de ser lembrando é o doce Finnick, que também passou por terríveis e ótimos momentos, sempre marcando o livro com sua personalidade divertida, esperta e gentil. E como não se lembrar de Cinna nesse livro? Como não se lembrar do meu personagem favorito? Por mais que de fato ele não esteja mais na história, sempre vou lembrar-me dele e da sua inteligência e talento. Talvez se eu fosse lembrar-me de cada personagem incrível dessa série, essa resenha ficaria enorme, mas não posso deixar de lembrar-me da Prim, do Boggs, da Annie e da Johanna.
O final da série não foi o dos mais incríveis, talvez muitas pessoas vão reclamar, mas vou dizer uma coisa: foi um final real. Não foi um final falso como “E viveram felizes para sempre”. O que aconteceu na história não vai ser esquecido facilmente pelos personagens, porque isso ficou gravado neles. Foi um final que arrepia você e faz pensar em várias coisas, no nosso mundo real, porque sempre que leio qualquer livro da série, eu me pego comparando com nossa realidade. Indico essa série sem pensar duas vezes, é uma das melhores que já li em minha vida, se não, a melhor. As pessoas precisam realmente ler livros como esse, para abrirem suas mentes. Acho que ficamos muito tempo na geração fantasia e sobrenatural. Precisamos agora de algo para nos acordar e perceber o que estamos fazendo com os outros e com nós mesmos. Precisamos ver o mundo tal como ele é. 

Antes de terminar vou deixar uma versão da música The Hanging Tree feita por uma fã do livro. Katniss canta essa canção em A Esperança.

8 Comentários:

  1. Sem dúvida é uma das minhas séries favoritas. Infelizmente esse último livro foi um parto pra ler, eu achei bem diferente dos dois primeiros.

    Sinceramente, o começo foi chato! não gostei desse lance da Katniss virar o símbolo da revolução. Todo mundo em cima dela, essa coisa de ser filmada, obedecendo os outros.. não curti.

    ResponderExcluir
  2. Sai caro não só dependendo da roupa como também da costureira, rs
    Mas vale a pena no final. Também pretendo aprender a costurar, talvez fazendo cursos ou algo assim. Não só por causa dos cosplays, mas porque gosto desse tipo de trabalho manual ^^
    Obrigada pelo elogio!

    Cara, quero muito ler Jogos Vorazes antes de ser lançado, mas não sei se dará tempo... E nossa! Seu post está repleto de spoilers! AUHDASUDHAUHDA de qualquer forma, gostei ^^
    Mas também já passei por isso. Esperar muito de um livro e ele não atingir as expectativas. Espero que o filme de Jogos Vorazes tenha ficado fiel ao livro :)

    ResponderExcluir
  3. Acho que o final foi um: "E a vida continua...". Gostei bastante. Katniss virar um símbolo da revolução é algo típico do que um dia vocês vão ver na universidade. Um símbolo é muito mais forte inclusive do que uma pessoa real. De alguns símbolos, inclusive, não se tem certeza nem da existência (Alguns citariam Jesus Cristo). Anyway, a Esperança é bem diferente dos outros dois, mas, sem dúvida, não é suficiente para diminuir a série. ;)

    ResponderExcluir
  4. Oie, voltei pra te dizer que te indiquei numa tag para responder 11 coisas a seu respeito! ^^ dá uma olhada:

    http://www.cerejinha.net/2012/02/tag-11-perguntas.html

    ResponderExcluir
  5. todo mundo fala desse livro, acho que tem um filme que chama Jogos Vorazes, ou é engano meu?

    @littlepistols
    http://portifoliodasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. essa é a minha versão favorita da música, não gosto da oficial.
    Eu chorei tanto no 3º livro, essa trilogia é incrivel.

    ResponderExcluir
  7. Sou completamente louca pra ler Jogos Vorazes, e não, não posso ler em e-book, preciso da emoção nas minhas mãos, preciso dele pra chamar de meu, pena que é bem carinho e eu sou pobre. Tenho certeza de que vou gostar dos livros, não é possível, todo mundo gosta. E preciso ter lido o primeiro antes de o filme estrear aqui. *o*

    ResponderExcluir
  8. Bah acrdita que ainda não li? por isso confesso que não li a resenha! Mas to louca pra ler a série já tenho aqui e espero gostar, vou ler antes do filme.

    Bjs

    ResponderExcluir