A Metamorfose

          Sempre tive vontade de ler A Metamorfose de Kafka. Mas antes de me deparar com o livro, imaginava que ele fosse grosso e bem difícil de ler. Talvez por já ter lido algumas coisas sobre, achei que se tratava de alguma história meio filosófica, apesar de saber do principal. Então, fiquei surpresa ao ver que o livro é fininho e super simples de ser lido, nada de palavras difíceis.


Na história, nos deparamos por Gregor Samsa, um rapaz que trabalha arduamente para sustentar sua família. Em um dia qualquer, ele acaba acordando e percebendo que havia se transformado em um inseto gigante. Simples assim, sem mais explicações ou questionamentos. 

          Gregor de repente se vê em um dilema, afinal, daquela forma não poderia sair de casa e trabalhar. Então ele decide ficar escondido em seu próprio quarto. Sua família, constituída pelos pais e uma irmã, não aceitam bem o fato já que ele que os sustentava. A metamorfose é o estopim para mudar o estilo de vida daquela família. Tanto o pai e a irmã vão procurar emprego, a mãe passa a costurar e começam a usar o lugar onde moram como hospedaria.
          Em contrapartida, Gregor é tratado ruim pela família após a transformação. Ele, que tanto havia se dedicado para sustentá-los, agora, ao ser sustentado por eles, é tratado de forma repugnante. Ninguém gosta de entrar no quarto e ver sua aparência asquerosa, sem falar que tentam escondê-lo o máximo possível. Chega um momento que eles pensam em se livrar dele, já que sua existência tornara-se um estorvo.
          Kafka descreve tão bem como é ser um inseto que isso quase se torna plausível. Gregor, apesar de saber que sua família não o tratava tão bem como antes, não se importou. Continuou em seu isolamento onde preferia que ninguém entrasse em seu quarto. Ele praticamente quase se esquecera de como era ser humano.
          No final, não espere uma explicação científica ou fantasiosa sobre a transformação dele, porque a explicação é mais uma metáfora. O livro é uma crítica ao capitalismo, onde nós só damos valor as pessoas se ganharmos algo com isso. Gregor se dedicou tanto ao trabalho, que foi se tornando medíocre através do tempo.
          Decididamente é uma história para se pensar. E é tão rápida de se ler que você termina em poucas horas.

7 Comentários:

  1. Eu li esse livro! Não dá pra dizer que é o livro mais gostoso de ler no mundo, mas o que eu adoro é a mensagem que ele passa. Afinal, um dia todos nos tornamos insetos.

    ResponderExcluir
  2. Que demais, velho. Acho que também esperaria algo grande, filosófico e mais difícil de ler. K
    Nunca li nada de Kafka, mas vontade não me falta, achei tão interessante isso de o cara só, simplesmente, virar inseto, sei lá. Lembrei-me de um filme que eu assistia quando criança, ninguém virava inseto, mas tinha um monte deles. Enfim.

    ResponderExcluir
  3. É uma história e tanto ne? Uma mensagem bem complexa...
    Ah eu li o seu comentário lá no blog, achei melhor responder aqui, espero que veja. Enfim, eu fiz a prova, e nao passei. Aqui tem gente de tudo quanto é nivel de japones. Normalmente as asiáticas (coreanas, taiwanesas...) chegam aqui falando muuito bem. Ja os ocidentais chegam em diferentes niveis. Eu consigo entender ate certo ponto, mas ainda falo muito mal. Mas chegaram umas americanas aqui que nao falam nada meesmo! Resumindo, nao importa o seu nivel, eles vao te ensinar de acordo com as suas capacidades! beijos :*

    ResponderExcluir
  4. HMMM. Vou te falar, eu estou com o livro encostado aqui na minha estante há um tempo. Já li ele em vários livros de português e me interessei, mas faltou aquela vontade.
    Adorei sua resenha (nooooovidade) e a forma como viu a essência do livro. Me deu mais vontade de ler, para ver se vou perceber o que você retratou do capitalismo. Que bom que ele é fácil de ler, nós sempre pensamos que é super difícil ler certos autores (principalmente os nossas professores de português tanto amam). Adorei aqui,
    beijos!

    Chel Lima - http://corujando.org

    ResponderExcluir
  5. Lembro de ter tentado ler este livro há uns anos atrás, mas abandonei! A lista de livros abandonados é gigante:)
    Já tinha esquecido a sinopse, me parece tão estranha...

    ResponderExcluir
  6. Eu também sempre quis ler esse livro, tanto que até o tenho em e-book, só que sabe como é, aquela coisa de sempre ter uns mais importantes e tal. É a segunda resenha dele que vejo essa semana, e todo mundo fala a mesma coisa: que a transformação é muito mais metafórica. Sei que o livro é curtinho e em uma tarde dá pra ler, mas ainda assim, não tá no topo da lista, infelizmente :(

    ResponderExcluir
  7. Tá ai um livro que não tive coragem de ler... sei lá.
    Acho que vou me sentir meio burra quando não entender nenhuma das metaforas, na verdade, sou aquele tipo que entendi tudo, menos o que realmente a metafora queria dizer. hahaha

    Beijo!
    milalices.blogspot.com.br

    ResponderExcluir