Ode a Maçã do Amor

Créditos: Betoestolano
Se existe algo que é capaz de deixar-me tremendamente feliz e suja ao mesmo tempo, chama-se: Maçã do Amor. Ela foi criada por uma pessoa (a família Farre mais precisamente) que sabia realmente fazer uma calda regada a felicidade e – pasmem – amor, mas entendia também a dificuldade de se conseguir essas coisas, por isso a calda tornava-se dura, difícil de se morder e podia quebrar alguns dentes no processo de trituração. Sem falar na sujeira – que citei acima – você sempre vai ficar com uma marca vermelha em volta dos lábios ou no queixo. O que significa que tudo nessa vida, que no envolvemos demais, acaba deixando algumas marcas indesejáveis e talvez doces.

Mas o negócio da maçã do amor não está na sua filosofia, está simplesmente no prazer de degustá-la. Passei mais ou menos doze anos da minha vida preferindo moranguinhos de chocolate a qualquer doce junino. Tudo mudou quando participei de uma Festa Junina na escola em que minha mãe era diretora. Depois de um dia inteiro me divertindo na barraquinha de sorvete – vendendo e comendo, obviamente -, minha mãe decidiu comprar algumas das maçãs do amor que sobrara da festa.

Foi, então, naquela enorme indiferença, eu acabei decidindo dar uma chance a ela: amor à primeira mordida. Não sou fã daquela calda açucarada, mas com maçã é quase um casal tão perfeito quanto o famoso Romeu e Julieta (queijo e goiabada para os leigos), até melhor. Então, desde aquele dia, eu ansiava freneticamente por Festas Juninas regadas a essas maçãzinhas vermelhas.

Obviamente, como tudo na minha vida, o destino as fez sumirem. Isso mesmo. Para quê maçã do amor na Festa Junina da escola se podemos ter yakissoba? Ou Fondue? ONDE ESTÁ A PORCARIA DO PATRIOTISMO? Tudo bem, maçãs do amor não são brasileiras, são espanholas, mas estão no nosso país desde 1954, o que já é um bocadinho de tempo para ter se abrasileirado. E se abrasileirou mesmo, porque no Brasil a fruta escolhida foi maçã, afinal tinha em abundância aqui (podia ser pior, sei lá, podia ter sido banana).

Então, em um esforço em tornar esse texto objetivo, lá estava eu, por volta da meia-noite no metrô quando vejo uma mulher vendendo maçã do amor. Tentei recriminar a vontade, mas foi mais forte que eu. Foi 3 reais. Achei caro. Não caro por causa da urgência, mas caro porque no Brasil até pouco tempo com um real você comprava bastantes coisas, tipo, pão de queijo. E você nem reclamava por ser pequeno.

Mas como eu posso reclamar pela felicidade custar 3 reais? Nadinha. Então, fui embora saltitando de felicidade. Chegando em casa, peguei um prato e coloquei a maçã do amor nele, porque existe uma regra que deve ser seguida por adoradores desse doce: Seu palito vai quebrar. A maçã vai cair. Acabou alegria. Então coma com um prato (já passei por essa situações diversas vezes, então sigam a regra).

Dito e feito, meu palito quebrou na primeira mordida. Comi com as mãos mesmo. Não me importei de me sujar. Não me importei de ter quase quebrado uns dentes tentando mascar aquele açúcar duro. Porque vale a pena. E é assim com a felicidade e com qualquer outra coisa que a gente gosta: não importa o quanto seja difícil, no final sempre acaba valendo a pena.

Ou não, mas a gente sobrevive.

Obs: Esse texto, inicialmente, não era para fazer parte do 30 Days Writing Challenge, mas como se encaixa em um dos temas, achei que seria legal colocá-lo no projeto. Então, ele faz parte do dia 21 - Escreva sobre uma experiência com uma comida que goste ou odeie.

12 Comentários:

  1. Falei desse seu desafio hoje no meu blog! (:
    Sou apaixonada por maça do amor, mas faz muito tempo que eu não como uma ;;

    ResponderExcluir
  2. Adoro maçã do amor! Lembro uma vez que tentaram fazer na casa da minha vó e ficou uma calda muito bizarra e horrível 8D Sempre tem pra vender aqui na Festa da Cerejeira, então eu sempre compro (e tb os espetos de morango com chocolate), mas teve um ano em que TODAS as que eu comprei PULARAM DO PALITO E SE JOGARAM NO CHÃO. Achei uma afronta ¬¬'

    Acho engraçado o povo reclamando de como as coisas estão caras, por exemplo o Kinder Ovo que tá quase R$4 (lembro de quando custava R$0.75), mas antes o salário mínimo em 94 (quando a moeda mudou pra real) era de ridículos R$70, hoje é de quase R$700. Claro que pra crianças pra quem era só pedir dinheiro pros pais parece que as coisas só aumentaram de preço, mas proporcionalmente... ^^"

    ResponderExcluir
  3. Dasty vei, faz muuuuuito tempo que não como maçã do amor, esse post pra mim veio cheio de nostalgia, porque maçã do amor, pra mim, é sinônimo de parque de diversões, e também faz muito tempo que não vou a um.
    Maçã do amor era um dilema pra mim, sabe essa coisa de comer com os olhos? Porque eu as achava lindas demais, e super convidativas, mas era um saco comê-las, porque se demoro anossss pra comer uma maçã normal, magina uma com uma uma cobertura dura daquelas? De modo que era de lei que elas ficassem roxas, e eu ficava cansada de tanto mastigar, exatamente.
    Então hoje, se eu ver uma, vou morrer de emoção, e posso até comprá-la, porém, mais pelo sentimentalismo que vem com ela, do que pelo sabor propriamente dito.
    Já pipoca doce...

    ResponderExcluir
  4. Que texto mais fofo e envolvente, eu amo maça do amor! me lembro de quando eu era pequena e ia no circo sempre via as belas vermelhinhas piscando para mim e minha mãe não as comprava para mim, pq ela ñ gostava achando q eu tb não gostaria, sempre dizia ter algo melhor do que elas T^T ai ficava com aquela dorzinha no peito de vontade, mas não podia fazer nada, mas ela acabou sedendo um dia, e comprou uma maça para mim e eu me apaixonei! não posso vê-las que meus olhos já brilham e minha boca começa a salivar rsrs eu sempre as vejo em circos e no evento de minha cidade chamado feira da paz que nem mais vou, de vez em quando damos a sorte de encontra-las por algum canto né hihi já faz um tempinho que não como, saudades do seu sabor :_: e ótima dica para se come-las, me lembro de um episodio de quando era pequena meu dente estava mole e fui comer maçã do amor e ajudou a ranca-ló haha até mais beijos s2

    ResponderExcluir
  5. Sou a estranha que vai dizer que não come maçã do amor '-'
    Sempre acho que vou quebrar os dentes mordendo aquele açúcar duro e fico decepciona ao perceber que a maçã, depois do açúcar todo, não era nem um pouco vermelho.
    Amo maças vermelhas. Quanto mais vermelha melhor. Até já pode imaginar eu na feira ficando mais de meia hora na barraca escolhendo as maças mais vermelhas para comprar SUASUHSUHASU

    ResponderExcluir
  6. Eu nunca comi maçã do amor. Não gosto de maçã e uso aparelho, não quero estragar o tratamento com ' mordida no açúcar duro, né? Mas lendo o jeito como você fala do doce, me deu uma vontade tão louca de experimentar que, meu Deus!

    inconstanteando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. eu estou adiando e adiando o começo desse projeto, que vergonha.
    ah quando eu era pequena não gosta de maçã do amor, mas era porque eu não gostava de maçã, comia só a cobertura.
    hoje não, gosto bastante, mas como você disse, são difíceis de encontrar, mas fácil fazer você mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Eu sou completamente apaixonada por maçã do amor e mesmo não gostando de festa junina sempre anseio por ela para poder comer maçã do amor e outros doces de amendoim que vendem na época. Aqui sempre fica cheio de barraquinhas que vendem. Queria poder encontrá-las todo o ano.
    É tão bom que ler o seu post me deu até vontade. Bem sempre gostei de maçã do amor. Meu pai sempre trazia e em algumas festas de aniversário que eu ia, eles davam. HAHAHA
    Ai eu nunca usei um prato no caso dela quebrar. Vou aderir a essa ideia porque vai que quebra? Até choro se a minha maçã cair no chão ;_______;
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Amei o texto!!
    Maçã do amor é tudo de bom mesmo... Tenho uma amiga que sabe fazer aquela calda açucarada, então não preciso esperar o são joão pra comer, haha!
    Depois do seu texto, fiquei com vontade de ligar pra ela agora e marcar pra fazermos juntas :)

    http://4demarco.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Hey!
    Tudo bem?
    Tem um selinho para você lá no meu blog. Pode dar uma conferida?
    http://7random.blogspot.com.br/2013/03/selinho-selo-de-qualidade-carol.html
    Bjuos

    ResponderExcluir
  11. Comigo é assim, eu AMO festa junina, mas não curto mação do amor!
    Sabe comida que você AMA ver, mas não gosta?!?!
    É a maçã do amor!!!

    Adorei o texto, você tá indo mega bem no desafio!!!

    Galeria de fevereiro super atrasada no ar!
    http://www.listerealize.com/2013/03/galeria-do-leitor-fevereiro/

    Beijos
    Pâmela Rodrigues
    Blog: Liste & Realize
    Página no Facebook

    ResponderExcluir