Poderia ser sobre o amor


Poderia ser sobre o amor. Talvez seja, talvez seja mais do que apenas isso.
É mais do que necessidade. É mais do que adrenalina correndo pelas veias e preenchendo cada canto do meu corpo. É mais do que falar sobre você. É mais do que falar sobre mim. É mais do que qualquer alimento, maná dos deuses. Sem você é como se faltasse algo e ao mesmo tempo como se aparecesse um peso enorme dentro do meu peito. Como uma granada prestes a explodir. Ou simplesmente querendo explodir. Dá um desespero. Uma insanidade. Faltam palavras. Faltam frases coerentes. Porém, quando está lá, o mundo se enche de esperança de novo.

Poderia ser sobre o amor. Mas é mais do que isso.
É saber que você tem o controle de algo e ao mesmo tempo não tem. É brincar de Deus sem querer brincar. É saber que fará as pessoas chorarem. É saber que fará as pessoas rirem. É saber que as pessoas me farão chorar. É saber que as pessoas me farão sorrir. É colocar um pouco de você em cada cantinho. Você pode ser você mesmo. Você pode ser o que quer ser. Você pode ser até o que não gostaria de ser. Você pode sair da cadeira sem realmente sair. Você pode conhecer qualquer lugar que quiser.

Poderia ser sobre o amor. Mas não é nada disso.
Porque escrever para quem gosta de escrever não é apenas escrever. E acaba sendo muito mais do que apenas escrever e descrever. É a tortura. Mas é o prazer. É o desejo de ir além. É o desejo de ficar. É o desejo de ser reconhecido. É o desejo de ficar no anonimato. É uma mescla de tudo que sentimos com o que não sentimos com o que queremos sentir e não sentir. Porque quando me perguntam o que é escrever para mim, não existem palavras. Todas parecem bobas demais, simples demais. As frases saem incoerentes como esse texto que vos escrevo. Mas a sensação é a mesma: lágrimas de felicidade sempre invadem meus olhos. É a sensação de estar vivo. Em qualquer lugar. Em qualquer tempo.

Poderia ser sobre o amor. Mas é.
Porque a única coisa que sei que vou amar para sempre e de verdade são as palavras que trago comigo. Que um dia, irão nascer. E que, um dia, morrerão comigo.

Poderia ser sobre amor. Mas é sobre mim.

Obs: Curiosamente escrevi esse texto uns dias antes porque estava com problemas de inspiração, sem ao menos saber que hoje, dia 25/07, é Dia do Escritor. De qualquer forma, não há melhor texto para postar hoje. Esse texto também faz parte do 30 Days Writting Challenge, correspondente ao dia 30 - Escreva sobre o significado que é escrever para você.

Feliz Dia do Escritor para você que escreve qualquer tipo de coisa, desde poema, até frases soltas. Para você que publicou um livro ou é escritor de gaveta. Para você que tem um blog ou um diário. E para você, é claro, leitor, que faz parte da vida de qualquer escritor.

4 Comentários:

  1. Que Lindo! texto muito inspirador, e vc escreve super bem :} se vc estava sem inspiração, imagina quando está! Feliz dia do escritos para todos! bjs <3

    ResponderExcluir
  2. Parabéns atrasado pelo seu dia!! HAHA
    Você é uma ótima escritora, sempre com textos lindos! :)

    http://4demarco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. "Poderia ser sobre o amor. Mas é.
    Porque a única coisa que sei que vou amar para sempre e de verdade são as palavras que trago comigo. Que um dia, irão nascer. E que, um dia, morrerão comigo."


    ...


    quando lançar um livro de coletâneas e crônicas e seus textos, avise. eu o quero.

    ResponderExcluir
  4. nossa, posso dar 1000 curtidas?
    você escreve muito bem, e é como se
    fosse eu, uau, me impressionou bastante :}
    e parabens pelo dia do escritor atrasado,
    que tudo de certo para ti, beijos
    http://passosmaisperto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir