O que você faria se não tivesse medo?

Esses dias eu estava toda sagaz respondendo uns questionários para seleção de emprego quando eis que surge uma pergunta atormentadora: O que você faria se não tivesse medo?
Meus dedos travaram. Meu cérebro pifou. Não fazia ideia de qual resposta dar. Na verdade, eu não entendi nem a resposta que essa pergunta queria. Eu podia listar dezenas de coisas que faria se não tivesse medo, desde as mais relevantes até as mais inúteis, mas, tinha quase certeza, de que não era isso. Matutei comigo diversas vezes, durante dias sobre isso.

O QUE DIABOS EU FARIA SE NÃO TIVESSE MEDO?

Comecei a desconstruir. Vamos começar pelo medo, o que é medo, afinal? Medo é praticamente um mecanismo que nos ajuda a fugir de encrenca. É uma buzina interna que apita quando alguma coisa vai dar muito errada com você. Às vezes essa buzina é um tanto mediúnica, porque ela avisa que algo vai dar errado antes de realmente dar ou de você pensar em fazer algo. O medo é quase como sua mãe andando atrás de você, dizendo para não esquecer o guarda-chuva ou o casaco. Se não tivéssemos o medo, provavelmente muito de nós já teria morrido por aí ou matado meio mundo. O problema não é o medo, mas a quantidade. Pouco medo e muito medo podem atrapalhar um bocado.

Ok, mas se eu não tivesse medo, o que diabos eu faria?

Isso me faz lembrar de quando eu era pequena. Fui criada na maior cidade do país, fui alertada pelos meus pais que eu não podia dar trela para estranhos e que precisava tomar cuidado por onde andava. Eu sabia o que era ter medo, mesmo que não soubesse ao certo do que. Quando ia para o interior e encontrava os meus primos, eu percebia que muito deles não sentiam isso. Eles subiam nos galhos mais altos das árvores e andavam naqueles cavalos imensos sozinhos. Eu tinha medo porque sabia que podia cair e quebrar o pescoço ou alguma costela, então, passava a maior parte do tempo assistindo tudo isso debaixo. E, sinceramente, eu achava isso muito chato.

Então, um belo dia, eu decidi que ia subir no galho mais alto da minha árvore favorita: a goiabeira. Juntei toda a coragem que possuía e fui subindo galho por galho sem olhar para o chão. Quando cheguei no último e olhei para baixo percebi que realmente se eu caísse talvez quebrasse o pescoço ou a costela, mas também havia a possibilidade de conseguir descer sem fraturar nada. E eu consegui. Desde aquele dia, perdi o medo de subir em árvores (mas até agora não aprendi a andar a cavalo).

O negócio do medo é que ás vezes (ou muitas vezes) ele faz com que nós fiquemos na parte de baixo da árvore só olhando seus primos se divertindo nos galhos mais alto. Você fica o tempo todo perguntando “E se eu subisse? E se eu fizesse tal coisa? E se eu falasse tal coisa?”. O negócio é que o medo pode ter razão, você vai se ferrar no final. Ou simplesmente você pode subir até o topo da árvore e descer sem consequências ruins. E você vai apreciar cada detalhe da subida, irá ter uma bela vista, verá o farfalhar das folhas e se sentirá um pouquinho o rei do camarote mundo.

Ter medo traz aprendizagem. Não ter medo também (além de trazer algumas experiências e histórias engraçadas).

O que eu faria se não tivesse medo?

Eu aproveitaria cada segundo de cada experiência que me faria normalmente tremer os joelhos. Eu falaria o que precisava ser dito. Eu faria o que precisava ser feito. As consequências? Elas são como galhos, algumas vezes eles vão quebrar e você pode ralar o joelho, mas isso vai sarar, pode até ganhar uma cicatriz, mas essa cicatriz vai ter cor de aprendizado. Porque o mais importante nessa vida é aprender.

Obs: Fui enviar a resposta lá no questionário e descobri que as inscrições estavam encerradas. No próximo post escreverei sobre: O que eu faria se tivesse criatividade quando REALMENTE se precisa?

10 Comentários:

  1. "Ter medo é normal, saber lidar com ele é para os dignos da glória!" \o (Me lembra um pouco a Virtú, de Maquiavel)

    O meu problema é pensar demais para tomar uma atitude! "Mas se..." "E se eu..." esses começos de frases fazem parte de minha jornada diária.

    Parabéns! Sensacional o post!!

    ResponderExcluir
  2. UHAOIAHASUAUHOAUHASOASUHASOH puts, não creio que as inscrições tinham encerrado! Mas, pensa pelo lado positivo, você conseguiu chegar a uma conclusão sobre algo que nunca tinha parado pra pensar antes a fundo. E, nossa, concordo com tudo o que você falou! O problema, é quando esse medo consegue ser maior do que nós mesmos, e a coragem que falta é muita pra deixar esse medo de lado :/

    xx Carol
    http://hangoverat16.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ri alto com o "rei do camarote", até você? Haha.
    E que pena que as inscrições enceraram... Pelo menos na próxima você já vai ter uma mega reposta profunda e filosófica que, com certeza, será contratação na hora. :P

    De qualquer forma, achei seu texto ótimo. Fiquei aqui refletindo comigo mesma se eu não tivesse medo. Provavelmente eu apanharia muito por falar as coisas que estão "entaladas" ou mataria alguém (nem que fosse de raiva). Realmente o medo pode ser bom em alguns momentos. Pelo bem da convivência, mesmo aquela forçada.

    Nayh's Wonderland

    ResponderExcluir
  4. Hmm, eu provavelmente falaria tudo o que vem na minha cabeça, tipo, seria mais sincer acom meus sentimentos, porque o medo faz a genet penar duas vezes antes de dizer qualquer coisa. E o medo de sair como boba, de rirem da sua cara ? haha
    Viver totalmenet sem medo não deve ser assim tão bom ,porque ele cria pessoas fortes e corajosas.
    Eu tÔ amando seus textos super expressivos hahaha
    Tem mais texto lá no blog
    beijão
    barradosno-baile.blogspot.com
    @torresaamanda

    ResponderExcluir
  5. eu tenho medo de tanta coisa que seria difícil ou fácil kkk escrever sobre isso, como tenho a síndrome do pânico, medo estar constante ao meu lado, se não tivesse tanto medo, viveria mais, sairia mais, seria mais eu, acho que por ai. kk

    abraços,
    www.oquefaltou.com

    ResponderExcluir
  6. Oi linda! Pena que as inscrições já haviam se encerrado! Poxa, sem medo eu acho que eu morreria cedo, tanta coisa que eu gostaria de fazer e meu cerebro apita morrendo de medo "vai morrer doida!" mas seu dúvidas eu aproveitaria mto mais, o medo pode ser uma palavras pequena, mas se torna grande até para coisas bobas da vida né?
    um abraço!
    Pandora
    http://pansmind.blogspot.com.br
    www.punkystore.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nãããão, as inscrições não acabaram assim... Que maldade.
    Sem medo... eu acho que eu não viveria muito. Pq vontade de fazer coisas loucas eu tenho, o que me mantem presa é o medo ( que nesse caso é bom).
    Angel Sakura @ www.euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  8. Que legal seu texto =D Essa é uma pergunta muito interessante...acho que é normal não conseguir pensar em nada quando se depara com ela. Acho que não ter medo é quase como não sentir dor... pode ser bom, pode não ser... Acho que o esquema é controlar o medo como um pokemon shuahsuhas
    Agora...o que eu faria? Vish...Ainda não sei...

    Nanalees - www.euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  9. Hahahahaha eu morri de rir da observação. Adorei o texto e adorei seu blog também. Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Estou aqui até agora me perguntando o que eu faria se não tivesse medo... Difícil de responder, mas talvez eu não seria a eu quietinha, não ligaria para as consequências.
    Eu não sei o que faria se me deparasse com uma pergunta dessa, mesmo assim seu texto me fez refletir sobre isso. Acho que vou ficar pensando na resposta kkk

    ResponderExcluir