Nihonjin no Shiranai Nihongo

Que saudadezinhas eu estava de assistir doramas! Para quem não sabe, doramas são novelas ou séries japonesas. Apesar de gostar bastante, não assisto com muita frequência. O que eu deveria, já que faço aulas de japonês. Foi justamente por isso que decidi assistir Nihonjin no Shiranai Nihongo, que significa algo como “O japonês que os japoneses não sabem”.

A história é sobre Haruko, uma garota totalmente fora do estereótipo japonês, que veste roupas chamativas, é estourada, fala alto e o que vier à cabeça. Seu sonho é ser professora do Ensino Médio, mas, para conseguir atingir o seu objetivo, precisa ajudar uma turma de estrangeiros a passar em uma importante prova de japonês e ter sua primeira experiência como professora. É durante suas primeiras aulas que Haruko percebe que, apesar de ser japonesa, não conhece muito sobre sua própria língua (é nesse momento que você entende o porquê do título do dorama). Então, ela precisa estudar tanto quanto os estrangeiros para poder explicar a essência da língua japonesa.

É simplesmente um dorama INCRÍVEL para quem está aprendendo japonês. Eu aprendi muita coisa, fiquei com um caderno do lado anotando várias coisas interessantes que eram ensinadas ao longo da história. É um dorama super didático. Infelizmente, quem não sabe o básico de japonês, vai ficar bem perdido em várias partes, o que é uma pena, porque a história é linda! Dei altas risadas com os personagens e em outros momentos fiquei emocionada.


A cada episódio Haruko vai ajudando um de seus alunos não só com a língua japonesa, como também com ensinamentos para a vida (apesar de ela ser super atrapalhada e sempre se meter em problemas). Os personagens estrangeiros são: Paul, o inglês conquistador; Jack, o americano certinho; Ellen, a suíça apaixonada por ninjas; Kinrei, a chinesa metida; Diana, a russa que adora música Enka (um estilo musical japonês que mistura instrumentos ocidentais com orientais); Bob, o afro-americano engraçadão; Luca, o italiano otaku; Marie, a francesa que adora a Yakuza e Ou, o chinês engraçado e sorridente. Os estrangeiros são bem estereotipados e cada um louco por algo do Japão. Tanto Haruko quanto eles vão descobrindo que tanto a cultura japonesa quanto o idioma vão além do que conhecem.

O dorama não é só sobre aprender japonês, mas sobre não desistir dos seus sonhos e que todos somos cidadãos do mundo, não é o território que nascemos que nos define. A turma aos poucos fica mais unida, mostrando que a diferença cultural não é uma barreira e sim uma forma de aprender juntos. Haruko acaba mostrando que o professor é como um pai, ele tem que cuidar não só dos ensinamentos dos seus alunos, como protegê-los em outras situações também.

Quanto aos pontos negativos, achei as atuações bem exageradas. O exagero facial de Haruko para falar achei ok na medida do possível (você acaba se acostumando e achando engraçadinho), mas achei que a dos estrangeiros foram muito exageradas, principalmente da Ellen, da Marie e da Diana. Ás vezes as atuações tinham muito cara de animação japonesa, o que ficavam muito falsas quando usadas na realidade. Também achei um pouco fora do comum essa relação tão próxima de professor e aluno (até onde eu saiba, no Japão, não existe muito essa aproximação. É algo mais frio). Para vocês terem uma ideia, achei os estrangeiros muito mais frios que os japoneses (talvez isso seja um estereótipo que eu criei, não sei). Mesmo assim, o dorama valeu cada segundinho da minha atenção.

Ele tem somente doze episódios e eu assisti no Youtube (clique para ver o 1º episódio) com legenda. Se você está fazendo aulas de japonês ou tem interesse por esse idioma, vale a pena muito assistir. E se você não sabe nada, mas quer uma história de aquecer o coração, essa é uma ótima indicação.

Obs: GENTE, O QUE ERAM AQUELAS ROUPAS DA HARUKO? Preciso de todas no meu guarda-roupa, já! Que garota mais estilosa.

5 Comentários:

  1. Ahhh essa série é muuuito boa!!
    Em uma excursão que fizemos com a universidade de Kanda eles passaram no ônibus. É bem inspirador e dá aquela força pra não desistir mesmo :D
    Esse estranhamento que vc sentiu com relação aos estrangeiros serem mais frios que os japoneses é normal ao assistir a série. Acho que os criadores da série quiseram diminuir um pouco essa visão que nós temos de que eles são frios se comparados a nós, mas na realidade são sim, pelo que eu pude vivenciar XD

    ResponderExcluir
  2. Quero assistir! Faz tempo que quero começar a ver doramas haha.
    Você viu que tem uns no Netflix? Será que são bons? haha Aparentemente os que tem lá são coreanos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi um pessoal comentando que lá agora tem doramas, mas não sei se são coreanos ou japoneses :| De qualquer forma, não tenho Netflix hahahaha

      Excluir
  3. Awn que gracinha o visual da personagem. <3
    Nunca assisti nenhum dorama na minha vida, mas por pura falta de vontade de procurar algum lugar bom e com legendas decentes. Assim que vi que você deixou o link fui correndo assistir e quase esqueci de comentar aqui, hahaha.
    Gostei da sua resenha, parece ser uma história bem legal, principalmente para quem quer conhecer um pouco mais da cultura japonesa através da visão dos japoneses em si. Vou assistir tudo e depois volto para contar o que achei. Como é curtinha, devo terminar até o final do mês.
    Onde você costuma assistir doramas? Tem um site em especifico ou é "na sorte procurando pelo Google"? :P

    Nayh's Wonderland

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assiste sim, é muito bom! Então, como eu não tenho o costume de assistir doramas, eu geralmente procuro no Google mesmo. Esse, em questão, achei como indicação em um blog sobre o Japão.

      Excluir